Notícia

Bem Paraná online

Raupp afirma que não faltará recursos à pesquisa

Publicado em 27 fevereiro 2012

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, afirmou ontem que não vão faltar recursos para dar continuidade às pesquisas brasileiras na Antártica . No último sábado (25), um incêndio destruiu parte da Estação Comandante Ferraz, base militar e científica operada pela Marinha na Antártica.

"A base tem que ser reconstruída, e reconstruída de forma a aproveitar as oportunidades, dentro do pior cenário", disse Raupp. Segundo ele, o país aproveitará a oportunidade para melhorar a obra, torná-la mais adequada à finalidade a que se destina, que é fazer pesquisa, e fará isso o mais rápido possível. "Não faltarão recursos para a retomada completa dessa atividade", garantiu o ministro, após visita às instalações da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), na capital paulista.

Raupp explicou que, para isso, serão necessários recursos extras.

Heróis — O primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, 45, e o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo, 47, mortos no incêndio da Estação Antártica Comandante Ferraz, na Antártida, serão considerados pelo Ministério da Defesa "heróis nacionais". Ambos foram promovidos "post-mortem", a segundo-tenentes, e receberão a Ordem do Mérito da Defesa no grau de comendadores.

Pesquisa — Após o incêndio, permanecem na base militar oito pesquisadores brasileiros. Os pesquisadores, da Unisinos (Universidade do Vale do Rio Sinos) e da Unipampa, no Rio Grande do Sul, estão acampados desde o começo do mês na ilha Elefante (a norte da ilha Rei George), onde o Brasil mantém um refúgio de pesquisas.