Notícia

Folha de Alphaville

Ranking de inovação tem inscrições abertas

Publicado em 02 fevereiro 2007

As indústrias interessadas em participar do Índice Brasil de Inovação (IBT), uma espécie de ranking nacional, têm até o dia 15 de fevereiro para fazer a adesão ao programa que está sendo criado por pesquisadores do Departamento de Política Cientifica e Tecnológica (DPCT) do Instituto de Geociências (TG) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Criado pela Unicamp, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e com o Instituto Uniemp (fórum permanente das relações entre universidades e empresas), o IBT ordenará as empresas brasileiras por capacidade de inovação tecnológica.
O IBI é uma oportunidade pa ra que as empresas avaliem o seu desempenho em relação às demais concorrentes do mercado.
Inicia o IBI será aplicado às indústrias da área de transformação. A idéia é classificar as cinco primeiras colocadas em quatro ou cinco setores diferentes. A participação das empresas será espontânea é os dados fornecidos para análise serão mantidos em sigilo.
"Acreditamos que esse índice será importante tanto para as empresas, que terão como avaliar seu desempenho inovativo e situá-lo em relação ao seu segmento de atuação, quanto para governo e as agências de fomento, que contarão com um instrumento que poderá auxiliar na definição de políticas públicas", afirma o professor André Furtado, um dos coordenadores do projeto.
A expectativa inicial dos pesquisadores do DPCT é que entre 50 e 100 empresas participem do projeto. O ranking das melhores colocadas está previsto para ser divulgado no primeiro trimestre deste ano. As inscrições podem ser feitas pelo site da Unicamp (www. Labjor.unicamp.br/ibi).
Outro ranking que tem inscrições abertas (até 31 de março) é o que está sendo desenvolvido pelo Great Place to Work Institute em parceria com jornal Computerworld que é publicado pelo IDG Brasil para eleger as melhores empresas para se trabalhar nas áreas de Tecnologia da Informação e telecomunicações.
Podem participar companhias que produzam hardware, software ou serviços de tecnologia da in formação ou telecomunicações, que tenham 50 ou mais funcionários e atuem no mercado nacional ou internacional há pelo menos três anos.
A inscrição é grátis e pode ser feita pelo site www.gptw.com.br/ melhorestitelecom.
O estudo vai realizar uma radiografia das políticas de recursos humanos e apontará tanto as melhores empresas do setor para trabalhar como as que se destacam em cinco dimensões de análise (credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem e a melhor para as mulheres atuarem). O resultado será divulgado em julho deste ano.