Notícia

Gazeta Mercantil

R$ 5 milhões na Unicamp à espera de tomadores

Publicado em 30 agosto 1995

Por Ana Heloísa Ferrero - Campinas
Os recursos de R$ 5 milhões disponíveis há quatro meses na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para desenvolvimento de novos produtos e processos tecnológicos não têm atraído as empresas da região. Segundo o coordenador do Centro de Incentivo à Parceria Empresarial (CIPE) da Unicamp, Paulo Roberto Teixeira Júnior, os pequenos e médios empresários só buscam o apoio da universidade e outras entidades para obter financiamentos necessários à sobrevivência de seus negócios. Tais recursos foram entregues à Unicamp pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que criou no final de 1994 o Finep-Tec, um programa do governo federal de apoio à parceria tecnológica entre universidades e indústrias ou empresas agropecuárias. Até o momento, já foram assinados convênios com nove universidades interessadas em participar do programa, mas nenhuma conseguiu fechar contrato com empresas para viabilizar a parceria. "Neste momento, não adianta o governo criar mecanismos para incentivar o investimento em tecnologia porque as empresas menores estão mais preocupadas em obter capital de giro para não fechar suas portas", avalia Teixeira Júnior, que chegou a levar um empresário pessoalmente à Finep para tentar recursos para um novo produto, mas não foi possível por que a situação de sua empresa não era saudável. Outra dificuldade para obter o recurso está na garantia que o empresário deve dar à Finep. As garantias devem corresponder a, no mínimo, 120% do valor do financiamento, no caso de o empresário oferecer a hipoteca de imóveis, ou 130%, no caso de máquinas e equipamentos. São aceitos, de forma complementar, fianças e avais. Fiança bancária é aceita como garantia única, desde que cubra o principal e acessórios (encargos e multas) por todo o prazo do financiamento. O início do pagamento se dá após três anos da aprovação do contrato da empresa. Depois da carência, o empresário tem sete anos para quitar a dívida. No entanto, durante os três anos, a Finep cobra juros sobre o valor principal, que equivale à Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Independentemente das parcerias efetivadas, a Unicamp já tem a receber R$ 500 mil da Finep para investirem laboratórios que desenvolvem pesquisas tecnológicas. Se fechar um contrato com uma empresa, a Unicamp recebe o equivalente a 15% do valor do projeto, que também deve ser investido na própria universidade. "Auxiliamos a empresa em todo o processo, desde a orientação para elaboração do projeto por escrito, onde constem os motivos do financiamento e os gastos, até no desenvolvimento do produto ou processo tecnológico desejado", diz. Em infra-estrutura, a Unicamp já conta com um banco de dados tecnológicos dos laboratórios da universidade, que está sendo aperfeiçoado para atender aos interesses dos empresários. Na próxima semana, o CIPE irá receber dois computadores e uma impressora a laser, também financiados pela Finep (R$ 25 mil), para melhorar o atendimento, que poderá ser feito ainda via Internet. O telefone do CIPE é (0192) 39-3132/39-8614.