Notícia

Correio Popular

Quatro reitoráveis estarão no debate de hoje na Unicamp

Publicado em 14 março 2002

Por Marcelo Villa - Do Correio Popular - villa@cpopular.com.br
Quatro dos cinco candidatos ao cargo de reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) confirmaram participação no debate marcado para hoje, a partir das 12h, no Centro de Convenções da universidade. O encontro é promovido pelas entidades de classe da comunidade acadêmica. O primeiro turno da eleição para escolha do novo reitor ocorre nos próximos dias 20 e 21. Se nenhum candidato atingir a maioria simples dos votos (50% mais um), haverá segundo turno nos. nos dias 3 e 4 de abril. Docentes, funcionários e alunos têm direito a voto. No entanto, com pesos diferentes. Voto de professor tem proporção de 3/5. Alunos e funcionários, 1/5 cada. O resultado da eleição será encaminhado ao Conselho Universitário (Consu), que encaminha uma lista com os três mais votados ao governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), que escolhe o novo reitor. Tradicionalmente, o chefe do Executivo estadual respeita a vontade da comunidade acadêmica e escolhe o mais votado. Concorrem ao cargo de reitor nesta eleição Carlos Henrique Brito Cruz, 45 anos, Fernando Galembeck, 59, José Tomas Vieira Pereira, 57, Roberto Romano da Silva, 55, e Vitor Baranaukas, 49 anos. Destes, apenas Baranaukas não confirmou presença no debate de hoje. Os organizadores estimam que o debate será acompanhado por um público de pelo menos 2 mil pessoas. O evento terá três horas de duração e será transmitido em telões instados no saguão do Centro de Convenções. CANDIDATOS Oficialmente, a atual gestão do reitor Hermano Tavares se mantém neutra na disputa. Mas Galembeck é o candidato que mais se identifica com a atual administração. Ele é coordenador-geral da Unicamp e tem como plataforma de campanha a continuidade administrativa. Na oposição, Carlos Henrique Brito Cruz, diretor do Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) e atual presidente da Fundação de Ampnro à Pesouisa do Estado de São Paulo (Fapesp), concorre ao cargo pela segunda vez. Filiado ao Partido Progressista Brasileiro (PPS), Brito conta com bom trânsito na Faculdade de Ciências Médicas, maior colégio eleitoral da Unicamp. Setores da comunidade acadêmica ligados ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) declaram voto no filósofo Roberto Romano. Dos reitoráveis, talvez seja o que tenha melhor transito entre os formadores de opinião. É articulista dos jornais Folha de S. Paulo e Correio Popular. Também no bloco de oposição, a candidatura do professor Tomaz, atual presidente da Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp), é pautada pela defesa do ensino superior público gratuito e de qualidade. Com uma proposta de "candidatura independente", o físico Vítor Baranauskas disputa a eleição longe da Unicamp. Até ontem, permanecia fora do Brasil, na Universidade de Oxford (Inglaterra), onde é professor visitante. Nenhuma das entidades que representam a comunidade acadêmica - Associação dos Docentes da Unicamp (Adunicamp), Sindicato dos Trabalhadores (STU), Associação dos Pós Graduandos (APG) e Diretório Central dos Estudantes (DCE) - declarou apoio oficial a alguma das candidaturas.