Notícia

Tribuna Ribeirão online

Quarentena diminui poluição em 50%

Publicado em 14 junho 2020

O isolamento social para controlar o avanço do novo coronavírus (covid-19) vem ajudando a reduzir a emissão de poluentes nas grandes cidades do estado de São Paulo, segundo dados da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). A mudança na rotina dos paulistas reduziu a quantidade de veículos circulando e, consequentemente, a diminuição do monóxido de carbono, indicador da emissão de poluentes em grandes centros urbanos, como é o caso de Ribeirão Preto. Estudo da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), aponta queda no número de veículos nas ruas como sendo o grande responsável pela redução de poluentes durante o período de quarentena.

Segundo especialistas em meio ambiente, essa hipótese é muito plausível tanto pelos dados coletados durante este período de quarentena quanto por estudos anteriores, relacionados à influência dos veículos automotores na poluição do ar de grandes cidades.

Utilizando-se, por exemplo, os números do atual período de quarenta na cidade de São Paulo, verifica-se que, na média, a taxa de isolamento social dos munícipes está em 50%. Logo, para quem mora na cidade, é bastante visível que esse isolamento influenciou no menor trânsito de veículos e essa diminuição da frota transitando pela cidade ocasionou uma melhoria na qualidade do ar.

Estudo elaborado pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) “Inventário de emissões atmosféricas do transporte rodoviário de passageiros no município de São Paulo”, revela que os automóveis são responsáveis por 72,6% das emissões de gases poluentes.

Outro dado interessante apontado por este estudo é de que os automóveis – transporte individual – poluem muito mais que o transporte coletivo. Os automóveis são responsáveis por 71% das emissões do poluente na cidade, contra 25% dos ônibus e 4% das motocicletas, levando-se em conta o material particulado lançado por pessoa transportada.

O material particulado lançado ao ar em virtude da queima de combustível dos veículos automotores é um poluente crítico e imperceptível ao olho nu. Este poluente afeta o pulmão e pode causar asmas, bronquite, alergias, além de outras graves doenças cardiorrespiratórias, podendo ocasionar óbitos.

Outra pesquisa publicada pela Revista Brasileira de Epidemiologia, de título “Poluição veicular e saúde da população: uma revisão sobre o município de São Paulo” apresentou um aumento de 3% a 4% da taxa de mortalidade diária por doenças cardiovasculares, associadas ao aumento de material particulado no ar, principalmente de SO2.

Para doenças respiratórias, o aumento na mortalidade diária foi de 6%. Em relação aos grupos vulneráveis, foi constatado que pode chegar a um aumento 14,2% na chance de morte de idosos por problemas respiratórios, associados ao aumento de material particulado no ar. As famílias mais afetadas possuem piores condições socioeconômicas.

Pelo mundo

Em Nova York, o tráfego de veículos diminuiu 35% desde a chegada do novo coronavírus. Isso cortou as emissões de monóxido de carbono por automóveis pela metade, em comparação a 2019. Na China, epicentro inicial da pandemia, as emissões de CO2 caíram 25% em apenas duas semanas, o que, segundo estimativas, pode resultar numa redução de 1% em 2020.

O mesmo aconteceu em países como Reino Unido, Alemanha e Holanda. Entretanto, as reduções podem ser temporárias. Após o fim da crise financeira de 2008, por exemplo, as emissões subiram 5% repentinamente, como resultado dos estímulos financeiros ao setor de combustíveis. O receio é que os esforços para recuperar a economia pós-pandemia, façam a poluição aumentar novamente.

Ribeirão diz que tem avançado na defesa do meio ambiente

Em Ribeirão Preto, segundo a prefeitura, as ações desenvolvidas no meio ambiente transformam-se em maior qualidade de vida para a população. De acordo com a secretária municipal do Meio Ambiente Sônia Valle, não há apenas um norte quando se trata de meio ambiente ou, de maneira mais completa, de sustentabilidade.

“É um leque de ações que, de forma conjunta, levam à qualidade ambiental, social e econômica, formando os alicerces da sustentabilidade. Nesse sentido, a política pública ambiental da administração municipal leva em consideração a importância de trabalhar com a Educação Ambiental na conscientização da população que somada aos princípios da economia circular, atendem os objetivos de desenvolvimento sustentável”, explica.

Entre as principais ações da Secretaria, destaca-se a atualização da legislação ambiental, por meio da elaboração do novo Código Municipal do Meio Ambiente e do Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, que integra o Plano Municipal de Saneamento Básico.

Outro indicador de melhoria da qualidade ambiental em Ribeirão Preto destacado pela prefeitura é o avanço da cidade no ranking do programa Município Verde Azul. A cidade subiu 26 posições no ranking. Saiu da 48ª posição, alcançada em 2018, para a 22ª em 2019, o que mostra o empenho de Ribeirão Preto na melhoria de diversos pontos relacionados à qualidade ambiental do município. A secretária do Meio Ambiente lembra que essa melhoria colocou Ribeirão como a mais bem ranqueada do conjunto de municípios da Bacia do Pardo, conferindo-lhe o Prêmio “Franco Montoro”.

A secretária de Meio Ambiente ainda ressalta a importância das ações do Poder Público e da conscientização da população para o desenvolvimento sustentável na cidade. “A otimização do uso dos recursos – materiais, água, solo, ar e energia, e o respeito ao meio ambiente podem manter a geração de novos negócios e de oportunidades sociais, gerando renda, desenvolvimento e qualidade de vida”, concluiu.

Medidas adotadas em Ribeirão Preto

– Reestruturação do Programa de Educação Ambiental do Parque Municipal do Morro de São Bento – PEA (com recursos do Fundo Pró Meio Ambiente, já aprovado). Investimento será de cerca de R$ 407 mil em dois anos.

– Aprovação da Política Municipal de Educação Ambiental (trâmites finais em curso) em substituição à Lei municipal nº13385 de 31/10/2014.

– Projeto “Sem Abelha, Sem Alimento” – parceria entre a ONG “Bee or not to Be” e as secretarias municipais de Educação e do Meio Ambiente.

– Projeto de Educação Ambiental “Plantando Vidas” com financiamento do fundo Estadual de recurso Hídricos (Fehidro) Valor: cerca de R$ 130 mil.

– Curso para podadores de árvores, que tornou-se referência no tema e atende demandas também da Região Metropolitana.

– Doação de mudas arbóreas pelo Horto Municipal, A doação totaliza uma média de quarenta mudas por dia.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Estadão.com Portal R7 Portal Exame O Liberal (PA) Diário da Região (São José do Rio Preto, SP) Jornal Primeira Página Terra Press From Brasil (EUA) MSN Planeta online Universo Racionalista Espaço Ecológico no Ar Blog do BG Guajara Hoje Meio Norte online (Piauí) Central das Notícias Ciclo Vivo Jornal da Ciência online Agora RN online Ambientebrasil Portal Varada Editora Expressão Canal Executivo Blog Pró Ambiente Campinas CNI - Central de Notícias da Internet Digital Rádio e TV Tá Sabendo? Mobilize Brasil Portal Macaúba Central das Notícias Terra Ambientebrasil Ciclo Vivo Guarulhosweb Espalha Fatos ABC do ABC Negócios em foco Funverde Portal Novo Momento Folha de Itapetininga Blog Laboratório de Computação Geoespacial Blog Helianthus Ambiental Rádio Marconi FM 101,9 Santa Catarina News SIRHESC - Sistema de Informações de Recursos Hídricos do Estado de Santa Catarina Diário da Região (Osasco, SP) online Diário da Região (Osasco, SP) FNA Leia Já Blog Jornal da Mulher Leiamais.ba Jornal O Debate (São Luís, MA) online ABC do ABC Agito SP Tamoios News Rádio Melodia 97,5 FM Correio do Sul (Varginha, MG) SEGS Portal Nacional de Seguros & Saúde EcoDebate Antes que a Natureza Morra Monitor Mercantil Instituto Humanitas Unisinos Rádio Piratininga 750 AM Portal de Franca Central das Notícias Meio Ambiente Rio IG SEGS Portal Nacional de Seguros & Saúde Marcos Imprensa OverBR Jornal SP Norte Por Dentro de Minas Direito & Negócios Portal Notícias MG Falando de Gestão É POP na Web! Gazeta de Votorantim Dino Oficial (Notícias Dino) EExpoNews Jornal Tribuna Paulínia Agência O Globo Meio Ambiente Galileu online Ambientebrasil Jornal Imprensa Regional Imprensa News Sul Crazykiwi Dicas BH