Notícia

Tamoio News

Publicação científica internacional sobre gestão costeira destaca pesquisas sobre a Baiá do Araçá, em São Sebastião

Publicado em 28 outubro 2018

O Ocean & Coastal Management um jornal científico internacional, publicado 12 vezes por ano, em Kidlington, na Inglaterra e dedicado ao estudo de todos os aspectos da gestão marítima e costeira a nível internacional, nacional, regional e local dedicou suas edição deste mês de outubro aos artigos publicados sobre o projeto Biota/Fapesp-Araçá, que têm por objetivo fornecer subsídios para o gerenciamento de um ecossistema costeiro subtropical: a Baía do Araçá, localizada em São Sebastião.

O jornal publicou os artigos: Biodiversidade e funcionamento de ecossistemas de um ecossistema costeiro subtropical: subsídios para manejo integrado e Biodiversidade e funcionamento de um ecossistema costeiro subtropical: Subsídios para gestão integrada, de autoria Antônia Cecília Z. Amaral, Aurea Maria Ciotti e Gustavo Fonseca.

Hidrodinâmica de um plano de maré subtropical: Baía do Araçá, Brasil, de Eduardo Siegle, Marcelo Dottori e Bárbara C. Villamarin

Mudanças sazonais e por eventos nas comunidades fitoplanctônicas da Baía do Araçá e águas adjacentes, de Áurea M. Ciotti, Amábile Ferreira, Maria FC Giannini.

Dinâmica sedimentar de um plano de maré subtropical abrigado em um canal costeiro (Baía do Araçá, SE Brasil), de Javier Alcântara-Carrió, Michel M. Mahiques, Samara Cazzoli e Goya, Angela Fontán-Bouzas.

Contaminação orgânica e inorgânica em sedimentos da Baía do Araçá, São Sebastião, Brasil, de Bianca Sung Mi Kim, Márcia Caruso Bico, Satie Taniguchi, Eduardo Siegle e Rubens Cesar Lopes Figueira.

Heterogeneidade ambiental em pequenas escalas espaciais afeta a dinâmica populacional e da comunidade em costões rochosos intertidais de um sistema de baía ameaçado, de Gustavo M. Dias, Ronaldo A. Christofoletti, Karina Kitazawa, Stuart R. Jenkins Os manguezais da Baía do Araçá ao longo do tempo: uma abordagem interdisciplinar para a conservação da diversidade espacial em grande escala, de Yara Schaeffer-Novelli, Gilberto Cintron-Molero, Armando S. Reis-Neto, Guilherme M. Abuchahla, … Catarina F. Lira-Medeiros.

Definindo habitats de fundo macio e espécies indicadoras potenciais como ferramentas para monitorar sistemas costeiros: um estudo de caso em uma baía subtropical, de Helio H. Checon, Danilo C. Vieira, Guilherme N. Corte, Ediunetty CPM Sousa, A. Cecilia Z. Amaral.

Diferenças na diversidade e uso de habitat da avifauna em áreas distintas de manguezais em São Sebastião, São Paulo, Brasil, de Patricia Luciano Mancini, Armando S. Reis-Neto, Luciano Gomes Fischer, Luís Fábio Silveira e Yara Schaeffer-Novelli.

Modelagem de ecossistemas como estrutura para converter uma abordagem de pesquisa multidisciplinar em um modelo útil para a Baía do Araçá (Brasil), Ronaldo Angelini, Riguel F. Contente, Carmem LDB Rossi-Wongtschowski, Lucy SH Soares, Antonia CZ Amaral.

Rede alimentar de um plano de maré subtropical, Atlântico Sudoeste: Variabilidade temporal e espacial das fontes orgânicas primárias, de LSH Soares, LPL Arantes, MCJ Pucci.

Contribuição à gestão da Baía do Araçá: a identificação e valoração dos serviços ecossistêmicos, de Cauê Dias Carrilho, Paulo Antonio de Almeida Sinisgalli.

Um processo de trabalho colaborativo para o desenvolvimento de atividades de educação ambiental costeira em uma escola pública em São Sebastião (Estado de São Paulo, Brasil), de Cláudia Regina Santos, Natalia Miranda Grilli e Natalia Pirani Ghilardi-Lopes e Alexander Turra.

A Baía do Araçá

Em vários anos de estudos, com o envolvimento de 170 pesquisadores de 35 instituições de ensino do país e exterior, foi constatada a existência de 1.364 tipos de organismos, sendo 56 novas espécies para a ciência, mais de 140 observadas pela primeira vez, comprovando a rica biodiversidade de toda a Baiá do Araçá.

Localizada na parte central do Canal de São Sebastião, ela faz parte da Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Norte e da Área de Proteção Ambiental Municipal dos Alcatrazes. Além de conter um dos últimos remanescentes de manguezal entre Bertioga e Ubatuba e de abrigar alta diversidade biológica, a Baía do Araçá é importante reduto de pescadores artesanais que utilizam pequenas canoas caiçaras para pesca e transporte, uma tradição no Litoral Norte. A baía tem uma grande importância local e regional prestando serviços e trazendo benefícios para a sociedade”.

Segundo uma das coordenadoras do projeto em defesa da Baía do Araçá, a bióloga, oceanógrafa e docente da Universidade de Campinas (Unicamp), Antônia Cecília Zacagnini Amaral, os trabalhos de pesquisa e os resultados mostrando a importância da Baía do Araçá para a sustentabilidade da vida marinha, da subsistência de outras espécies e da população caiçara. “O Araçá está vivo”, disse a estudiosa, que atua na região desde 1987 e afirma que essa vida está aumentando.

Programa

Criado em março de 1999, o Programa de Caracterização, Conservação, Restauração e Uso Sustentável da Biodiversidade tem como componente a aplicação de conhecimento na criação de aperfeiçoamento de políticas públicas na área ambiental e nos últimos anos tem estimulado a divulgação dos resultados de seus projetos para além dos muros da academia. O livro é um dos resultados do projeto temático “Biodiversidade e funcionamento de um ecossistema costeiro subtropical: subsídios para gestão integrada”. Ele apresenta a biodiversidade da Baía do Araçá no contexto de suas caracteristicas geográficas, históricas e socioeconômicas.