Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Psicóloga propõe pré-consulta em extração de "dentes do siso"

Publicado em 07 novembro 2011

Por Raquel do Carmo Santos

Oferecer informação ao paciente pode ser uma arma para diminuir a ansiedade e resposta de dor no momento de extrair os terceiros molares ou "dentes do siso" como são conhecidos popularmente. Isto foi o que apontou pesquisa desenvolvida na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) pela psicóloga Juliana Zanatta. Ela propõe incorporar um procedimento preparatório ao protocolo do cirurgião-dentista antes de começar o processo de extração desses dentes, que não têm utilidade na mastigação. A ideia, segundo ela, é transmitir ao paciente um conjunto de informações para esclarecer todas as questões que envolvem a extração, o porquê do procedimento e as possíveis reações no período pós-operatório.

Segundo Juliana, nesta pré-consulta que acontece no mesmo dia da cirurgia, em uma sala diferente daquela a qual a mesma seria realizada, o paciente deve ficar confortável para responder questões e assistir aos vídeos contendo perguntas e respostas mais frequentes nesta situação. "A proposta é que o cirurgião tenha um contato face a face com o paciente antes de iniciar a cirurgia para fornecer informações necessárias e, assim, realizar o procedimento de forma mais segura para ambos. Nesses casos, os níveis de ansiedade costumam ser altos e isto pode comprometer o atendimento odontológico. Sem contar que se trata de um direito do paciente receber todas as informações sobre o assunto", justifica a pesquisadora.

O estudo foi realizado com 123 pacientes atendidos na FOP subdivididos em dois grupos: controle e experimental. Foram aplicados questionários sobre ansiedade e dor e aferidas medidas fisiológicas, tais como pressão arterial e frequência cardíaca. Este processo foi realizado antes e após a cirurgia, três dias depois da extração e no dia em que o paciente retornava para retirar os pontos. "Acompanhei todos os pacientes ao longo de uma semana para poder descrever e analisar os comportamentos e as mudanças fisiológicas", explica Juliana.

No estudo proposto pela psicóloga, foram desenvolvidos vários vídeos de curta duração. Por exemplo, Juliana questionava se o paciente saberia dizer o que são os terceiros molares. O voluntário respondia à questão e, em seguida, assistia ao vídeo com a informação correta. Ela explica que optou pelo vídeo explicativo para padronizar o nível de informação a ser recebida por todos os pacientes. Isto porque, se ela mesma respondesse poderia dar respostas diferenciadas para cada perfil de paciente e, assim, não garantir a informação básica para todos.

A orientação da pesquisa esteve a cargo do professor Antonio Bento Alves de Moraes. Uma pesquisa anterior desenvolvida na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) por Maylu Botta Hafner, no início do ano, serviu de base para o estudo de Juliana Zanatta. Nela, Maylu Hafner, orientada pela professora Angélica Maria Bicudo Zeferino e coorientada por Moraes, produziu um vídeo animado sobre a exodontia de terceiros molares para também ser adotado como um procedimento preparatório. "O meu trabalho avançou em termos de incluir a presença do pesquisador e promover um contato mais humanizado", esclarece a pesquisadora.

¦ Publicação

Dissertação: "Procedimento preparatório face a face e respostas de ansiedade e dor em jovens submetidos à exodontia de terceiro molar"

Autor: Juliana Zanatta

Orientador: Antonio Bento Alves de Moraes

Unidade: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP)

Financiamento: Capes e Fapesp