Notícia

Correio da Paraíba

Proteína "freia" Mal de Parkinson

Publicado em 08 julho 2007

São Paulo (Fapesp) - Cientistas europeus descobriram uma nova proteína que protege os neurônios e pode vir a ser útil no tratamento do mal de Parkinson. A doença destrói as células nervosas que produzem o neurotransmissor dopamina, causando distúrbios motores. A equipe liderada por Mart Saarma, da Universidade de Helsinki (Finlândia), identificou uma molécula batizada de fator neurotrófico conservador de dopamina (CDNF, na sigla em inglês), que previne a degeneração desses neurônios em ratos. Além disso, os pesquisadores mostraram que o CDNF é capaz até mesmo de interromper a morte das células e ajudar células danificadas a se recuperar, reduzindo os sintomas nas cobaias. As drogas disponíveis hoje para o tratamento do mal de Parkinson não evitam a degeneração e a morte celular, e seu efeito costuma ter curta duração. O CDNF — que também é produzido no cérebro humano — tem grande potencial para o tratamento da doença no futuro.