Notícia

Engenharia Agronômica

Proteína de planta brasileira inibe progressão do câncer de mama triplo-negativo

Publicado em 11 outubro 2018

Segundo uma pesquisa divulgada pela Agência FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, uma proteína extraída de sementes de árvores da espécie Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong – conhecida popularmente como tamboril ou orelha-de-macaco – pode ser a esperança para o tratamento dessa doença, no futuro.

Segundo a reportagem, pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) constataram durante um estudo que a proteína é capaz de inibir a migração e a metástase de câncer de mama triplo-negativo e de outros tipos de tumor, como o gástrico e o de pele (melanoma).

Em nossa região particularmente observei muito esta espécie em áreas de Cerrado, mais precisamente na Reserva Biológica de Mogi Guaçu, administrada pelo Instituto de Botânica de São Paulo (IBt-SP) e que conserva um fragmento de Cerrado stricto sensu na região, onde a população local conhece esta especie pela alcunha de “orelha-de-nego”. Trata-se de uma árvore de grande porte e de crescimento rápido, com flores brancas, não muito vistosas, em cachos e o seu fruto tem formato de orelha, quase preto quando maduro, medindo de 6 a 10 cm. As sementes são envoltas em uma polpa branca seca, ficando presas ao fruto por uma fina haste flexível.

Por tratar-de de uma árvore com boa adaptabilidade, semente de germinação fácil e crescimento rápido é indicada para recuperação de áreas degradadas (RAD), formando uma grande copa quando plantada em campo aberto. Segundo observações realizadas em campo floresce próximo ao início da primavera, sendo o meses de maio e julho ideal para coleta de frutos.

Agora, além de ser uma espécie muito utilizada em RAD ela também passa a ser uma esperança para milhões de pessoas em pesquisas relacionadas no combate ao câncer. Isso evidencia mais uma vez a riqueza desconhecida de nossa flora nativa que ainda guarda muitos segredos.

Fonte: Reflora, 2018 (Foto em alta definição: INTC Herbário Virtual)

(Fonte: Árvores do Brasil, 2018)

Sementes de árvores do Tamboril (Fonte: Agência FAPESP, 2018 – foto: Steve Hurst/USDA-NRCS PLANTS Database/Wikimedia Commons).

Artigo completo da pesquisa disponível na Biblioteca Virtual da FAPESP.