Notícia

Diário da Saúde

Própolis vermelha supera medicamento contra esquistossomose

Publicado em 05 abril 2021

Velha conhecida pelos poderes bactericidas e antifúngicos, a brasileiríssima própolis vermelha - a melhor e a mais rica do mundo - encontrou outra aplicação promissora.

Pesquisadores da Universidade Guarulhos (SP) descobriram que a própolis vermelha funciona como um agente antiparasitário potente, reduzindo o número de ovos e matando os vermes causadores da esquistossomose.

Nos experimentos, a ingestão de 400 mg do extrato por quilograma de peso corporal foram suficientes para reduzir mais de 60% da carga parasitária em camundongos infectados com o verme Schistosoma mansoni.

A ação foi observada tanto em vermes na fase adulta quanto na imatura (vermes jovens). Os testes em cultura mostraram ainda os efeitos da própolis vermelha em inviabilizar o acasalamento e a produção dos ovos do verme.

Mais do que isso, os resultados obtidos com a própolis vermelha indicam que o produto natural pode ser mais eficiente para o tratamento da doença do que o único medicamento existente para tratamento da esquistossomose, o praziquantel.

"As própolis, em especial a vermelha, já têm ação muito conhecida contra bactérias e fungos. Elas têm a função de proteger a colmeia de intrusos e já era esperado que algumas de suas mais de 20 substâncias atuassem contra agentes infecciosos parasitários. O que nos surpreendeu foi ela atravessar o tegumento do verme e matar tanto vermes adultos quanto imaturos, algo que o tratamento convencional da esquistossomose não faz," explicou o professor Josué de Moraes.

Para que a própolis vermelha possa ser receitada contra a esquistossomose, será necessária a realização de testes em humanos com a verminose.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Brazilian red propolis exhibits antiparasitic properties in vitro and reduces worm burden and egg production in an mouse model harboring either early or chronic Schistosoma mansoni infection

Autores: Marcos P. Silva, Thiago M. Silva, Ana C. Mengarda, Maria C. Salvadori, Fernanda S. Teixeira, Severino M. Alencar, Givelton C. Luz Filho, Bruno Bueno-Silva, Josué de Moraes

Publicação: Journal of Ethnopharmacology

Vol.: 264, 113387

DOI: 10.1016/j.jep.2020.113387

Artigo: FDA-Approved Antiparasitic Drugs in the 21st Century: A Success for Helminthiasis?

Autores: Josué de Moraes, Timothy G. Geary

Publicação: Trends in Parasitology

DOI: 10.1016/j.pt.2020.04.005

Com informações da Agência Fapesp