Notícia

Jornal de Piracicaba online

Pronta, fábrica aguarda inauguração

Publicado em 09 junho 2011

Pronta desde o final do ano passado, a fábrica de pamonhas do Centro Rural de Tanquinho aguarda investimentos para começar a funcionar de fato. A informação é do diretor do centro e também pesquisador do Cena (Centro de Energia Nuclear na Agricultura), José Albertino Bendassolli, que afirma que já foram iniciadas conversas com representantes da Setur (Secretaria Municipal de Turismo de Piracicaba) para serem construídos no local um restaurante e uma loja, orçados entre R$ 400 e R$ 500 mil. Segundo ele, o objetivo é criar um pólo turístico de inovação tecnológica e controle de qualidade, além do incentivo a pequenos produtores.

Com aproximadamente 500 metros quadrados e capacidade de produção de 6.000 pamonhas por dia, a fábrica recebeu cerca de R$ 1 milhão em investimentos, iniciados em 2007. O recurso veio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), da Sema (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento), do Departamento de Agroindústria da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) e do próprio Centro Rural de Tanquinho - uma instituição privada sem fins lucrativos.

Sem sinalizar uma data de inauguração, Bendassolli explica que não faz sentido ter apenas a fábrica no local. "Queremos contar com uma estrutura para receber turistas, que terão a possibilidade de experimentar as comidas típicas em um restaurante e, ainda, levá-las para casa, adquirindo os produtos que serão comercializados na loja", afirma ele, citando, além da pamonha, o curau, o suco de milho e o bolo como exemplos.

QUALIDADE - Nem o sabor, tampouco a qualidade da pamonha industrializada perderão para os do produto artesanal. Conforme Bendassolli, a industrialização diminui o manuseio, mas não altera o gosto ou a textura. "São equipamentos que fazem desde a retirada da palha do milho, passando pelo sistema de higienização, pela retirada das espigas do milho e moagem dos grãos, transformando-os em um creme, indo até a etapa de cozimento", descreve ele, informando que todo o processo de produção dura aproximadamente três horas. A pamonha continuará sendo embalada na palha do milho e não serão utilizados conservantes. (Paola Ribeiro)