Notícia

TV Cultura

Projeto quer comprovar que hormônio sexual feminino é um fator de proteção para o Covid-19

Publicado em 26 maio 2020

Por Redação

Um estudo feito no Reino Unido mostra que na maioria dos países, os homens têm 50% mais chances de morrer do que as mulheres.

Em todo o mundo as estatísticas apontam que a Covid-19 faz mais vítimas do sexo masculino. Na China, onde o surgiu o coronavírus, 64% das mortes foram de homens. O índice chega a 61% na Itália, 59% no Brasil e na França, 57% na Espanha e 56% nos Estados Unidos.

Um projeto da Unifesp, em parceria com a Santa Casa e com o apoio financeiro da Fapesp, quer comprovar se o estrógeno é um fator de proteção para a Covid-19. A base da pesquisa são as chamadas células de linhagem, que são armazenadas na temperatura média do corpo humano, de 37 graus, em uma incubadora. Depois elas são preparadas com o estrógeno, um hormônio feminino.

Depois de tratadas com estrógeno e outros compostos relacionados a ele, as células são trazidas para outro laboratório, onde elas recebem o coronavírus. O material genético é extraído, ou seja, as amostras tornam-se incapazes de infectar, e então seguem para a última etapa do processo. A previsão é que os primeiros resultados saiam já no mês que vem.

Confira a matéria completa no Jornal da Tarde: