Notícia

Correio da Bahia

Projeto Genoma Humano do Câncer avança

Publicado em 22 julho 2000

SÃO PAULO - O projeto brasileiro Genoma Humano do Câncer conseguiu seqüenciar 500 mil genes humanos expressos nos tumores mais comuns, no país, dos quais 270 mil foram colocados à disposição da comunidade científica internacional. E a nova meta é produzir um milhão de seqüências até o final deste ano. A principal vantagem obtida a partir dos resultados deste projeto será o diagnostico precoce do câncer. No total, o governo do estado terá destinado, até dezembro, US$ 20 milhões ao projeto. O anúncio da ampliação e do balanço da contribuição do projeto às pesquisas mundiais sobre os genes humanos foi feito ontem pelo governador do estado, Mário Covas, em solenidade no Palácio dos Bandeirantes. "O sucesso obtido em São Pauto reflete em todo o país; não é uma vitória individual", destacou Covas. "É um projeto de dimensões ética e humana, de interesse comum a toda a sociedade'', acrescentou. A pesquisa, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pelo Instituto Ludwig de Pesquisas sobre o Câncer, já recebeu o equivalente a US$15 milhões, desde o seu início, em março de 1999. Está prevista ainda a liberação de mais US$ 5 milhões até dezembro próximo. O trabalho vem sendo realizado por cientistas da Organização para Seqüenciamento e Análise de Nucleotídeos (Onsa), um instituto virtual de genômica estruturado pela Fapesp. A rede reúne cerca de 60 laboratórios ligados a institutos e universidades paulistas. "O compromisso do projeto é disponibilizar as seqüências de forma rápida e contínua para maximizar os benefícios para a humanidade", ressaltou o presidente da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz.