Notícia

DCI

Projeto Forests identifica os genes do Eucaliptus

Publicado em 18 fevereiro 2002

Com um mês de antecedência, os pesquisadores envolvidos com o projeto Forests, ou Genoma Eucalipto, conseguiram concluir seqüenciamento do Eucalyptus. Eles identificaram 110.000 sequências de genes ("sequências expressas"). O projeto Genoma Eucalipto é uma parceria entre um consórcio formado por quatro empresas do setor florestal (Votorantim Celulose e Papel, Companhia Suzano, Duratex e Ripasa), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Fapesp, e as três universidades estaduais (USP, UNICAMP e UNESP). A conclusão da primeira etapa do projeto Forests, segundo a Fapesp, representa um passo importante na construção de um banco de dados com informações sobre os genes de interesse para o setor. O fim da primeira etapa será anunciado hoje durante seminário no Departamento de Ciências Biológicas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ-USP), em Piracicaba, a partir das 9 horas. O encontro terá a participação do pesquisador Matias Kirst, da Universidade da Carolina do Norte, EUA, que desenvolve projetos genomas de árvores como Pinus e outros. Até o momento já foram identificados os principais genes envolvidos na biossíntese da lignina (composto fenólico presente na fibra, que demanda uma série de processos químicos para a sua extração da pasta celulósica). Outros genes de interesse para a produção de celulose também já foram identificados. Do total de 110.000 ESTs seqüenciadas, foram formados aproximadamente 27.500 clusters (grupos de seqüências com similaridades entre si), dos quais em torno de 21.000 referem-se a genes conhecidos e cerca de 6.800 (aproximadamente 25%) são genes novos, ou seja, não têm representantes já seqüenciados depositados nos bancos de dados internacionais. Os pesquisadores já iniciaram uma grande "mineração" dos dados para identificar e organizar os principais genes a serem utilizados na segunda fase do projeto. Nessa etapa será identificada e estudada a expressão dos genes relacionados à qualidade da madeira, produção de celulose e lignina, comprimento da fibra, densidade da madeira, resistência a doenças e ao frio, estresse hídrico para acelerar o ciclo de crescimento do eucalipto e melhorar a qualidade da madeira. O Brasil está entre os três maiores fornecedores mundiais de papel para imprimir. É o maior produtor de fibras originadas do eucalipto, detendo 45% das vendas desta fibra, segundo dados do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Panorama Brasil