Notícia

Agência USP de Notícias

Projeto Celular estimula criatividade e realiza Feira de Biologia

Publicado em 08 novembro 2007

Contribuir para o aprimoramento profissional de professores da rede pública estadual e estimular a realização de projetos e atividades diferenciadas em sala de aula. Esses são os objetivos do Projeto Celular, desenvolvido pelo Centro de Estudos do Genoma Humano (CEGH) do Instituto de Biociências (IB) da USP. O Projeto surgiu em 2006, por iniciativa da área de difusão do Centro. 

As atividades desenvolvidas pelo Projeto culminaram na realização, em outubro desse ano, de uma Feira de Biologia reunindo trabalhos de 270 alunos de 12 escolas públicas da Zona Norte de São Paulo. A Feira foi realizada durante o sábado de 27 de outubro, das 9 às 16 horas, na Escola Estadual Silva Jardim, no bairro do Tucuruvi.

"Ao todo, participaram mais de mil pessoas. Além dos 270 estudantes do ensino médio, nós estimamos que mais de 700 pessoas compareceram e prestigiaram os trabalhos apresentados", conta Eliana Maria Beluzzo Dessen, coordenadora da área de difusão do Centro de Estudos do Genoma Humano. Painéis, músicas, jogos e modelos de células foram alguns dos formatos escolhidos pelos alunos para expor o que foi aprendido em sala da aula.

Além disso, uma das atrações da Feira foi a "célula gigante". Construída pelos próprios estudantes e utilizando material reciclado, a réplica (com 2,5m de altura, 4m de largura e 4m de profundidade) pôde ser vista por dentro pelos visitantes.

Aluno mostra interior da "célula gigante" durante o evento realizado mês passado

Segundo a professora Eliana, as reações ao evento foram bastante positivas. "Os alunos estavam muito animados, especialmente os do período noturno que são adultos na maioria", conta.

O Projeto Celular é realizado em conjunto com a Diretoria de Ensino Norte 2, órgão responsável por 64 escolas nessa região da cidade. É a Diretoria que "chama" os professores para os treinamentos ministrados pelo projeto. "O aprimoramento passa por aulas e discussões sobre metodologia, didática e até mesmo por aulas de conteúdo da disciplina", afirma a professora Eliana. Os treinamentos são ministrados por integrantes do Centro de Estudos do Genoma Humano em encontros mensais de 8 horas. Participam 16 professores de Biologia que lecionam para o ensino médio em escolas da rede pública estadual.

De acordo com Eliana, ainda não há perspectiva de ampliar o programa para outros pontos na cidade. "Nosso objetivo é melhorar antes de expandir", diz. Entre as melhorias desejáveis, ela aponta a adaptação do espaços nas escolas e o aprimoramento dos sistemas de empréstimo de materiais didáticos nesses locais. Segundo ela, haverá uma reunião em dezembro para avaliar as atividades desenvolvidas ao longo do ano.

O Projeto é integralmente financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). "O Centro é um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) da Fapesp. Por isso, uma de nossas obrigações é difundir o conhecimento produzido no Centro. Projetos como esse, são uma forma de devolver à sociedade o que ela investe em nossas pesquisa", garante a professora.

Mais informações: (0XX11) 3091-8058 ou site www.genoma.ib.usp.br