Notícia

Agência USP de Notícias

Projeto busca melhorar a criação de frangos em aviários

Publicado em 26 agosto 2015

Um sistema que conta com a participação do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI), sediado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, está sofisticando a criação de aves em uma granja na região de Jundiaí, no interior de São Paulo. O sistema é aberto e gratuito, com variáveis que outros ainda não possuem.

Os mais de 23 mil frangos do aviário são monitorados 24 horas por dia, sete dias por semana. Níveis de água, ração, ventilação são fiscalizados durante todo o tempo por um programa desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS). O software reúne os dados obtidos e, a cada cinco minutos, envia essas informações para pesquisadores do CeMEAI, que, com base nestes dados, utilizam a matemática para tomar as melhores decisões em relação ao bem-estar dos animais e otimizar o processo.

A ideia central de todo o sistema é utilizar os dados coletados para chegar ao melhor método possível de criar as aves, adaptando o processo às mudanças das variáveis. Os frangos ficam cerca de 45 dias no aviário antes de seguir para o frigorífico. Durante esse tempo, os animais recebem ração cara e de boa qualidade, além de serem observados por câmeras instaladas na granja. A conversão desses investimentos em alimento para o ser humano é o coeficiente o qual mede a eficiência do criadouro e o custo do frango, que será maior caso ele tenha realizado seu potencial genético.

Segundo dados divulgados em julho pela Associação Brasileira de Proteína Animal, a produção para exportação de frango deve crescer de 2% a 3% ainda este ano, totalizando 13 milhões de toneladas até o fim de 2015. O consumo nacional deve passar de 43 kg para 45 kg por pessoa, devido a alto no preço da carne bovina.

Impulso na produção

A pesquisa do CeMEAI na granja ainda está em andamento e pode, no futuro, ajudar outros aviários e impulsionar ainda mais a produção e as vendas do setor. Todas as informações obtidas pelo software da faculdade sulista podem ser acessados pela internet, de qualquer lugar do mundo. O projeto é coordenado pelo professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) José Mario Martinéz.

O CeMEAI, é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O Centro é especialmente adaptado e estruturado para promover o uso de ciências matemáticas (em particular matemática aplicada, estatística e ciência da computação) como um recurso industrial. As atividades do Centro são realizadas dentro de um ambiente interdisciplinar, enfatizando-se a transferência de tecnologia e a educação e difusão do conhecimento para as aplicações industriais e governamentais.

As atividades são desenvolvidas nas áreas de Otimização Aplicada e Pesquisa Operacional, Mecânica de Fluidos Computacional, Avaliação de Risco, Inteligência Computacional e Engenharia de Software.

Além do ICMC, o CEPID-CeMEAI conta com outras seis instituições associadas: o Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o Instituto de Matemática Estatística e Computação Científica (IMECC) da Unicamp, o Instituto de Biociências Letras e Ciências Exatas (IBILCE) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Unesp, o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e o Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP.

Com informações de Leonardo Zacarin, da Assessoria CEPID-CeMEAI

Mais informações: (16) 3373-6609, contatocemeai@icmc.usp.br