Notícia

Protec - Pró-Inovação Tecnológica

Programa Pappe-Pipe III lança nova chamada

Publicado em 11 maio 2011

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) lançam nova chamada do Programa Pappe-Pipe III, com um total reservado de R$ 22,6 milhões para financiar as propostas de pesquisa selecionadas.

A data limite para recebimento de propostas é 30 de junho de 2011. Os projetos poderão ter duração de até 18 meses. O valor solicitado deverá ser de, no máximo, R$ 400 mil por projeto.

O Programa Fapesp Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (Pipe), que existe desde 1997, destina-se a apoiar o desenvolvimento de pesquisas inovadoras, a serem executadas em pequenas empresas sediadas no Estado de São Paulo, sobre importantes problemas em ciência e tecnologia que tenham alto potencial de retorno comercial ou social.

O Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe) é uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), realizada pela Finep em parceria com as fundações de amparo à pesquisa estaduais, que busca financiar atividades de pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos inovadores empreendidos por pesquisadores que atuem diretamente ou em cooperação com empresas de base tecnológica.

No Estado de São Paulo, em função da existência do Pipe, a Fapesp e a Finep acordaram um formato para a implementação do Pappe com características diferenciadas e constituíram o programa Pappe-Pipe III, que já teve duas chamadas de propostas.

Por meio desse programa, as instituições de fomento poderão apoiar empresas que tenham projeto Pipe Fase II Fapesp concluídos com sucesso ou em fase final de conclusão, cujo relatório final já tenha sido encaminhado. Essas empresas poderão se candidatar a financiamento parcial dos custos da Fase III, em que é feito o desenvolvimento da inovação tecnológica decorrente da execução do projeto financiado pela Fapesp.

Para obter apoio financeiro do Programa Pappe-Pipe III, o pesquisador solicitante deverá ter experiência comprovada na área do projeto, ser o pesquisador responsável pelo projeto Pipe Fase I e Fase II ou Fase II Direta e ter dedicação de, no mínimo, 30 horas semanais a atividades relativas à execução do projeto.

(Fonte: Agência Fapesp)