Notícia

Planeta Universitário

Programa Erasmus Mundus lança edital

Publicado em 16 setembro 2009

O programa Erasmus Mundus lançou uma chamada para a Janela de Cooperação Externa da Região da América Latina. As inscrições estarão abertas até o dia 15 de outubro. A Janela de Cooperação Externa do programa Erasmus Mundus visa à promoção da cooperação entre as instituições de ensino superior e o intercâmbio de estudantes e docentes dos estados-membros da União Europeia e de países terceiros.

O edital diz respeito aos seguintes países terceiros: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Os candidatos selecionados para intercâmbio deverão começar suas atividades no máximo até 1º de setembro de 2010. A duração de um projeto não deve ultrapassar 48 meses.

A chamada identifica necessidades regionais específicas em termos de temáticas de estudos para os países terceiros distribuídos em cinco grupos.

O Brasil integra o grupo 17b, juntamente com Paraguai e Uruguai, em que as seguintes temáticas foram privilegiadas: ciências agrícolas; educação e formação de professores; engenharia e tecnologias; ciências médicas; ciências naturais e ciências sociais.

O projeto se comporá de duas partes principais: as atividades da parceria para a organização do intercâmbio e a transferência das melhores prática; e a realização de intercâmbio individual para os estudantes e os docentes.

Pelo menos 70% dos intercâmbios individuais cobertos pelo projeto devem ser realizados por estudantes e pessoal acadêmico dos países terceiros e no máximo 30% por europeus.

Nos países terceiros, os grupos-alvo para a mobilidade não se limitam aos estudantes inscritos nos estabelecimentos parceiros. Além disso, deve haver uma disposição explícita que favoreça a participação real dos estudantes social e economicamente desfavorecidos.

Os candidatos deverão demonstrar em que medida o projeto de mobilidade responde aos objetivos do edital, às necessidades e exigências dos grupos e dos países.

Quatro projetos poderão ser financiados, com um número mínimo de mobilidade de 137 indivíduos por parceria e uma subvenção máxima estimada em 3.175 milhões de euros por parceria. O montante das subvenções depende do número de pessoas que participam da mobilidade, da duração e do tipo de estudos.

Mais informações: http://eacea.ec.europa.eu

Agência FAPESP