Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP) online

Programa determina DNA em alguns minutos

Publicado em 14 dezembro 2008

Um software que propõe novos modelos de cálculos matemáticos para a determinação dos resultados cem teste de DNA foi desenvolvido pela empresa Genomic Engenharia Molecular. Com o programa, que pode ser usado por meio de uma conexão na internet, os resultados são conhecidos em apenas cinco minutos. Os resultados da investigação de vínculo genético por DNA são baseados em cálculos estatísticos de probabilidade.

O produto, que teve como base a tese de doutorado do engenheiro Fábio Nakano, defendida no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP), foi financiado pelo programa Pesquisa Inovativa na Pequena e Microempresa (PIPE) da FAPESP.

De acordo com informações do portal Inovação Unicamp, os cálculos no software podem ser realizados até quando não é possível coletar material do suposto pai, quando a análise passa a ser feita com material genético de outro parente próximo.

Nesse caso, em vez de os cálculos serem feitos com pai, mãe e filho, são analisadas as informações de parentes de primeiro grau. O teste de paternidade é feito retirando-se o DNA das células presentes nas amostras de sangue dos supostos pai e filho, além de poder ser feito a partir de outros materiais biológicos como saliva ou um fio de cabelo.

As gotas de sangue são depositadas em um papel absorvente para a extração e análise do código genético, no qual são analisados os lócus pré-determinados por meio da técnica chamada polymerase chain reaction (PCR) ou reação em cadeia de polimerase. Em seguida, de cada lócus são isoladas as duas metades (alelos), sendo que para a identificação de paternidade o ponto de partida são os alelos presentes no filho.

Partindo do pressuposto de que a mãe indicada é de fato mãe biológica do filho, um dos alelos de cada par deste último precisa coincidir com os dela, enquanto os outros alelos devem coincidir com os do pai. Se isso não ocorrer, a paternidade é excluída com certeza de 100%. Se a informação genética for suficiente, o resultado pode chegar a 99,9% de certeza.