Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Programa da Unesp faz previsões climáticas em tempo real

Publicado em 17 abril 2008

Desde março, os radares do Instituto de Pesquisas Meteorológicas da UNESP (IPMet), Unidade Complementar de Bauru, operam com uma nova geração de softwares de previsão de tempo. Segundo a diretora Ana Maria Gomes Held, recursos mais modernos possibilitam um sistema de monitoramento mais sensível aos fenômenos climáticos. "Agora podemos prever tempestades e vendavais com até uma hora e meia de antecedência, considerando sistemas climáticos organizados, o que é excelente", diz. "Nos Estados Unidos, alguns alertas de tempestades severas, como tornados, são disparados apenas 15 minutos antes".

Os dois radares do IPMet, em operação nos municípios paulistas de Bauru e Presidente Prudente, receberam computadores equipados com o Titan, um software capaz de processar os dados em tempo real, isto é, ao mesmo tempo da coleta. "O Titan nos possibilita ferramentas para melhorar o monitoramento e alertas de tempos severos", explica Gerhard Held, coordenador de Operação e Informática do Instituto. Segundo Held, o aumento na sensibilidade de detecção inclui também fenômenos não meteorológicos, como a presença de pássaros em espaços indevidos.

Para ampliar os benefício à comunidade, o IPMet instalou o Laboratório Didático, construído com recursos da reserva técnica do próprio projeto. A finalidade é oferecer treinamento aos usuários para que eles possam fazer uso adequado das informações geradas pelos radares. Os principais alvos dos treinos são bombeiros, polícia ambiental e rodoviária, concessionárias das estradas paulistas, entre outros.

De acordo com a diretora Ana Maria, a modernização dos radares foi financiada com recursos da Fapesp. "O projeto custou cerca de R$ 1,6 milhão, sendo que parte da verba foi destinada à aquisição de equipamentos, importados diretamente pela Fundação". A manutenção preventiva nos sistemas é realizada por funcionários do laboratório de eletrônica do IPMet, em média, a cada 15 dias.

Da Unesp