Notícia

Correio Popular

Programa dá apoio a empresas desde 1997

Publicado em 10 janeiro 2001

O Programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe), que está financiando o desenvolvimento do equipamento para a detecção de poluentes atmosféricos, existe desde 1997. É o primeiro programa da Fapesp que apóia a pesquisa para inovação tecnológica diretamente na empresa, através da concessão de financiamento ao pesquisador a ela vinculado ou associado. O alvo do Pipe são empresas com até 100 empregados, dispostas a investir na pesquisa de novos produtos de alto conteúdo tecnológico ou processos produtivos inovadores, capazes de aumentar sua competitividade e sua contribuição socioeconômico para o País. Aproximadamente 20 pequenas empresas estão participando, em Campinas, desse programa e estão instaladas no Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Empresas de Base Tecnológica, que funciona no Ciatec, no Jardim Santa Genebra. O alvo principal do Nade são microempreendedores ou empresas que estejam desenvolvendo novos, produtos ou serviços. Para participar do projeto Nade, os candidatos a residência no prédio da incubadora são selecionados anualmente por concorrência pública no período de abril/junho. Os empresários e empreendedores selecionados podem optar pelo sistema de não residência. Nestes casos a incubação se dá em espaço compartilhado da incubadora. Os empresários e empreendedores pagam pelo seu consumo de materiais e serviços. Para que o empresário ou empreendedor possa se candidatar a este programa, é preciso que tenha uma idéia, produto ou serviço, um nicho de mercado, competência profissional, disposição e vocação empresarial, capital inicial e ò propósito de fixar-se em Campinas. Ao empresário ou empreendedor residente ou não residente é oferecido: sala de trabalho administrativo comunitário, apoio secretarial, comunicações, acesso à Internet e acesso facilitado aos centros de pesquisa. Empresários residentes podem, além disso, fabricar produtos em seus módulos exclusivos. (MTC)