Notícia

Gestão C&T

Programa Biota/Fapesp terá atuação das três universidades públicas de São Paulo

Publicado em 06 agosto 2007

Na última quinta-feira (2), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e as universidades de Campinas (Unicamp), de São Paulo (USP) e a Estadual Paulista (Unesp) firmaram um acordo de cooperação para institucionalização do Instituto Virtual da Biodiversidade. O acerto propõe que as universidades façam a manutenção dos bancos de informações ambientais criados pelo Programa de Pesquisas em Caracterização, Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade do Estado de São Paulo (Biota/Fapesp). Essa manutenção proporcionará o constante desenvolvimento dos dados gerados no programa.

De acordo com Ricardo Ribeiro Rodrigues, coordenador do Biota, em entrevista à Agência Fapesp, o programa continuará funcionando da mesma forma. As universidades se responsabilizarão pela parte administrativa. Rodrigues adiantou, também, algumas das tarefas que serão divididas entre as universidades. Segundo ele, a Unicamp se responsabilizará pelo banco de dados do Sistema de Informação Ambiental do Biota (SinBiota). Já o banco de dados e extratos da Rede Biota de Bioprospecção e Ensaios (Bioprospecta) ficará com a Unesp. A secretaria do programa e a revista Biota Neotrópica serão divididas, respectivamente, entre a Unicamp e a USP.

Segundo Carlos Alfredo Joly, ex-coordenador do programa, também em texto da Agência Fapesp, as universidades terão que oferecer uma contrapartida para viabilizar a institucionalização. De acordo com ele, os R$ 4 milhões necessários para a ação serão divididos entre as três instituições.

O documento foi assinado por Carlos Vogt, presidente da Fundação, e pelos reitores Suely Vilela, da USP, José Tadeu Jorge, da Unicamp, e Marcos Macari, da Unesp. A cerimônia foi realizada na Fapesp.

O Biota/Fapesp foi criado em 1999. Ele tem o objetivo de sistematizar a coleta, organizar e divulgar as informações sobre a biodiversidade de São Paulo. Para isso, o programa disponibiliza diversos tipos de atuações, como a informatização de acervos de coleções científicas e museus, e o desenvolvimento de projetos experimentais, estudos e catálogos.

Mais informações, no site www.biota.org.br.