Notícia

Jornal Folha Noroeste

Professora do Ibilce lança livro sobre alunos superdotados

Publicado em 05 dezembro 2020

A obra é fruto do estágio pós-doutoral na Purdue University e debate altas habilidades

“Lançar-se ao desconhecido pode nos revelar cenários jamais sonhados. Mas é preciso bravura para lançar-se”, escreveu a professora Carina Alexandra Rondini, do Departamento de Ciências de Computação e Estatística do Ibilce, autora do livro Contextos, saberes e práticas voltadas ao estudante com Altas Habilidades/Superdotação: o Estado de Indiana em foco, organizado pela Série Processos Formativos e lançado pela Editora Fi, no mês de novembro, em formatos impresso e digital.

O tema central da publicação, dividida em três capítulos, é o estudante que chega na sala de aula com grau mais elevado de inteligência em relação ao demais, e tudo o que envolve o universo das Altas Habilidades/Superdotação, trazendo algumas reflexões descrevendo os contextos, saberes, práticas e gestão de duas escolas públicas do Estado de Indiana (EUA), que atendem de forma diferente alunos superdotados.

Conforme Carina Rondini, a proposta surgiu durante o seu estágio pós-doutoral por um ano na Purdue University, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), e o Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino e Processos Formativos (Unesp de Rio Preto, Ilha Solteira e Jaboticabal), pelo custeio da publicação da obra.

“Desde 2009 tenho estudado o tema das altas habilidades/superdotação, estando até início de 2015 dedicada a uma metodologia de trabalho com o estudante. Houve, então, a necessidade de se buscar outras metodologias, outras realidades, e os Estados Unidos são um campo fértil nessa área, com várias décadas dedicadas ao tema. Além disso, nos Estados Unidos, encontra-se um dos pesquisadores mais renomados no campo das Altas Habilidades/Superdotação, Joseph S. Renzulli, cujo trabalho alicerça as políticas públicas brasileiras quando se fala de estudante superdotado”, destaca a professora Carina Rondini.

A leitura da obra propõe uma transposição singular e deixa claro cenários educacionais distintos, entre o Brasil e os Estados Unidos, e revela por meio de entrevistas com alunos, professores, gravações de vídeos e fotos, que existem docentes que pouco ou nada conhecem sobre a legislação peculiar ao estudante superdotado, pois não ampara a sua prática docente na legislação. São professores altamente comprometidos com o trabalho docente, preocupados com o desenvolvimento de seus estudantes e que se desdobram para alcançar a excelência na “diferenciação” curricular, de modo a atender aos diferentes níveis de desenvolvimento de seus alunos.

Viu-se que, independentemente de o estudante mais inteligente estar em uma sala de aula mista, ou se em uma sala de aula apenas com estudantes superdotados, o trabalho do professor focalizará a diferenciação curricular e instrucional, ou seja, não se verá uma sala de aula em que todos os alunos estão fazendo a mesma coisa, ao mesmo tempo, ou que nessa ação, um estudante estará esperando os demais terminarem, ou que estará correndo para terminar o que os demais já fizeram. Sendo essa uma grande diferença para o contexto educacional brasileiro. “Indico a leitura do livro, não porque sou a sua autora, mas, porque ao lê-lo, você poderá encontrar pistas de como aprimorar sua prática pedagógica, e, consequentemente, contribuir decisivamente no desenvolvimento de seus alunos, em especial, os superdotados”, finaliza Rondini.

Ficha técnica

Livro: Contextos, saberes e práticas voltadas ao estudante com Altas Habilidades/Superdotação: o Estado de Indiana em foco.

Autora: Carina Alexandra Rondini

Edição: 01/2020

Paginação: 173 páginas

Editora: Editora Fi

Valor(R$): Digital (Gratuito) e Impresso (Sob demanda)

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Diário da Região (São José do Rio Preto, SP) online