Notícia

CliqueABC

Professor da UFSCar lança livro sobre incidências homoeróticas na literatura portuguesa

Publicado em 23 novembro 2016

Da Redação – O professor Jorge Vicente Valentim, do Departamento de Letras (DL) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), lança o livro “Corpo no outro corpo: homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea”. Publicado pela Editora da UFSCar (EdUFSCar), a obra aborda as incidências homoeróticas na literatura portuguesa pós-25 de Abril de 1974.

Trata-se de resultado de pesquisa de bolsa de pós-doutorado sênior, realizada na Universidade do Porto, em Portugal, sob a supervisão da professora Isabel Pires de Lima, docente catedrática e emérita da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e ex-ministra da cultura de Portugal. “O objetivo do trabalho foi detectar a presença de uma produção literária voltada para as questões de gênero e sexualidades no cenário português contemporâneo, bem como observar as nuances que norteiam o universo homossexual representados nestas obras”, explica Valentim.

O livro ainda propõe uma deshierarquização entre obras escritas por homossexuais e aquelas cuja temática se volta para a condição homossexual. “O intuito foi também repensar a emergência e a necessidade de dar visibilidade a certos autores e obras, completamente esquecidos pela crítica literária. Se, por um lado, há nomes desconhecidos do grande público, por outro, escritores consagrados que abordaram corajosamente o tema parecem não ser contemplados, quando a questão da homossexualidade aparece em seus títulos”, ressalta Valentim.

Neste sentido, além de fazer um levantamento da crítica portuguesa sobre a pós-modernidade literária em Portugal e a presença de temas e questões voltadas para a homossexualidade, a obra procura levantar dados sobre textos produzidos antes e depois da Revolução dos Cravos, culminando com a análise de obras específicas de três grandes nomes da literatura portuguesa contemporânea: Guilherme de Melo (1931-2013), Natália Correia (1923-1993) e Mário Cláudio (1941-). “Todo este trabalho foi feito a partir de um mapeamento exaustivo de procura, coleta, leitura e análise de obras encontradas nas principais bibliotecas e livrarias de Portugal e da Inglaterra. Percebi, neste percurso, que boa parte destes textos encontra-se esgotada e sem a menor previsão de republicação pelas principais redes editoriais portuguesas”, conta.

O docente explica que este estudo tem sua relevância a partir do fato de que, se no cenário brasileiro, as questões de gênero e sexualidades já possuem uma fortuna crítica considerável e consolidada – com autores como José Carlos Barcellos, Mário Cesar Lugarinho, Horácio Costa, Emerson da Cruz Inácio, Leonardo Mendes, Paulo César Garcia, Antônio de Pádua, Richard Miskolci, Fábio Camargo, dentre outros –, em Portugal, esta veia analítica ainda passa por um processo de construção e solidificação, onde surgem nomes como os de Miguel Vale de Almeida, Ana Luisa Amaral, Ana Cristina Santos e António Fernando Cascais.

“Pensar o homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea, mais do que contemplar um viés produtivo e rico neste cenário cultural, significa refletir, numa abordagem mais ampla, sobre a dicção e a representação homoeróticas no universo literário de língua portuguesa, afinal, as angústias, as inquietações, os desassossegos, os afetos, as aproximações, os desejos e as necessidades do universo homossexual dentro da literatura lusófona são compartilhados numa rede linguística comum: a da língua portuguesa. Por isso, concluo o meu texto indagando se não será possível pensar num amor que ousa dizer o seu nome valendo-se da língua portuguesa e dos instrumentos artísticos e literários de que ela dispõe”, reflete.

A realização desta pesquisa deu-se com apoio da Capes e a publicação com o da Fapesp. O livro “Corpo no outro corpo: homoerotismo na narrativa portuguesa” foi lançado no dia 25 de outubro na Feira do Livro da EdUFSCar e no dia 10 de novembro na Livraria da Vila, em São Paulo. A obra já está disponível para venda no site da EdUFSCar, em www.editora.ufscar.br.