Notícia

Aqui Acontece

Professor da Ufal é eleito membro de academia internacional de ciências

Publicado em 18 dezembro 2011

O professor do Instituto de Matemática da Universidade Federal e Alagoas, Hilário Alencar, está entre os eleitos de 2011 como membro titular da Academia de Ciências do Mundo em Desenvolvimento, a TWAS - uma organização internacional fundada em Trieste-Itália, em 1983. Dos 45 novos membros eleitos, que tomarão posse no ano que vem, na China, estão sete cientistas brasileiros, entre eles, Hilário Alencar, Glaucius Oliva, presidente do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), e Carlos Brito Cruz, diretor científico da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo.

Para Hilário, essa indicação é importante para Ufal, principalmente para os pesquisadores. "Ter membros com distinção acadêmico-científica é muito importante para a Ufal; isso enobrece a instituição. Quanto a mim, é uma honra receber essa indicação. Praticamente, toda minha vida foi dedicada à Universidade Federal de Alagoas, portanto sempre fico honrado ao receber distinções residindo e trabalhando no meu Estado", declarou.

A atuação de Hilário Alencar é na área de Geometria e Topologia. Ele desenvolve pesquisas sobre superfícies mínimas e de curvatura média constante; geometria conforme e propriedades espectrais em variedades riemannianas; hipersuperfícies de curvatura prescrita e imersões isométricas em formas espaciais. Como resultado dos pós-doutorado no Instituto de Matemática Pura e Aplicada, publicou um de seus livros, em 1994, em parceria com o professor Manfredo do Carmo.

Hilário participou de comitês científicos do Colóquio Brasileiro de Matemática e da Escola de Geometria Diferencial e recebeu, em 2005, a condecoração de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico, da Presidência da República do Brasil. Em 2006, a Medalha do Mérito Universitário, nos 45 anos da Ufal.

Os novos integrantes da TWAS foram anunciados durante a 22a Reunião Geral da TWAS, realizada em novembro último, no campus do Centro Internacional Abdus Salam de Física Teórica (ICTP), em Trieste, na Itália. O principal critério para a eleição na TWAS é a excelência científica. Apenas os acadêmicos que alcançaram os mais altos padrões internacionais e fizeram contribuições significativas para o avanço da ciência podem ser nomeados como membro titular ou associado.

Os sete brasileiros eleitos:

Carlos Henrique de Brito Cruz, Ciências Físicas

Edgar Dutra Zanotto, Ciências da Engenharia

Glaucius Oliva, Biologia Molecular, Estrutural e Celular

Hilário Alencar da Silva, Ciências Matemáticas

Ohara Augusto, Ciências Químicas

Sergio Costa Oliveira, Ciências Agrárias

Thaisa Storchi-Bergmann, Astronomia, Ciências da Terra e do Espaço

O que é a TWAS

A TWAS é uma organização autônoma internacional, fundada em 1983, em Trieste, Itália, por um seleto grupo de cientistas do Sul sob a liderança do falecido prêmio Nobel Abdus Salam do Paquistão. Foi lançado oficialmente pelo secretário-geral das Nações Unidas em 1985.

Em 1991, as Nações Unidas para Educação, a Ciência e Cultura (Unesco) assumiu a responsabilidade de administrar o financeiro e pessoal da TWAS com base em um acordo assinado pela TWAS e da Unesco. Em 2004, o governo italiano aprovou uma lei que garante uma contribuição financeira para a operação contínua da Academia. Representantes do governo italiano e da Unesco são membros do Comité de Direcção TWAS, que se reúne anualmente para discutir questões financeiras.

Membros Associados são cientistas que vivem e trabalham em países desenvolvidos, têm contribuído para os seus campos da ciência que atender padrões internacionalmente aceitos de excelência, e, adicionalmente, se distinguiram nos esforços para promover a ciência em países em desenvolvimento. A TWAS tem dez seções: Ciências Agrárias, Biologia Molecular, Sistemas Biológicos e Organismos, Medicina e Ciências da Saúde (incluindo Neurociências), Química, Ciências da Engenharia, Astronomia e Ciências da Terra, Ciências Matemáticas, Física e Ciências Sociais e Econômicos.

por Ascom UFAL