Notícia

UFSCar -Universidade Federal de São Carlos

Processo de trabalho na atividade artística é tema de debate no dia 18

Publicado em 01 junho 2008

As professoras Leila Blass, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Liliana Segnini, da Universidade de Campinas (Unicamp), são as convidadas para compor a mesa de debate sobre "o processo de trabalho na atividade artística" que acontece no dia 18 de junho, quarta-feira, às 10h, no auditório 2 da Biblioteca Comunitária da UFSCar. O evento está na programação das Quartas Sociológicas, promovidas pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade.

Os temas de discussão de cada uma das palestrantes, embora situem-se em torno do conceito de trabalho, apresentam contrapontos diferentes. Leila Blass analisará o tema "o ato de trabalhar e suas múltiplas faces". Ela fará uma releitura da noção de trabalho para mostrar como esse conceito passou a ser associado, no imaginário social, ao emprego fabril. Por meio dessa associação construída no contexto de modernidade ocidental, as pessoas separam o que seria trabalho e não-trabalho, assim como emprego e lazer. Segundo a palestrante, essas idéias estão de tal modo interiorizadas que alguém apenas admite ter trabalho quando está empregado. O emprego significa ser pago por outro, de preferência pertencente ao setor industrial ou às grandes empresas. Com essa perspectiva, as várias formas de produção artística e de construção do saber científico prescindiriam de "engajamento no trabalho". Blass é doutora pela Universidade de São Paulo e livre-docente e titular de Sociologia na Faculdade de Ciências Sociais da PUC.

Liliana Segnini fará a palestra "Formação e trabalho em Arte no contexto da privatização da Cultura: análise comparativa internacional na perspectiva das relações de gênero". A análise será sobre a relação entre políticas públicas, financiamento e o mercado de trabalho no qual se inscrevem as profissões de música e dança. O objetivo é discutir as implicações nas formas de organização do trabalho do artista expresso nas entrevistas e nas observações de ensaios e espetáculos. Segnini é professora titular de Sociologia do Trabalho da Faculdade de Educação da Unicamp. Ela é coordenadora do projeto temático Fapesp "Trabalho e profissão no campo da Cultura: professores, músicos e bailarinos".