Notícia

Comércio da Franca

Problemas da UNESP em Franca

Publicado em 02 abril 2000

Por Alfredo Palermo
Promovida pelo Prof. Dr. Luiz Antonio Soares Hentz, Diretor da Faculdade de História, Direito e Serviço Social (UNESP) de Franca, foi marcada uma sessão solene para o dia 27 de março último para a realização dos seguintes atos: 1) Instalação do Anexo do Juizado Especial Cível da Comarca de Franca; 2) Apresentação da restauração das fachadas externas da Unidade e modernização da infra-estrutura da Biblioteca e do Arquivo Permanente, financiado pela FAPESP; 3) Homenagem ao Deputado Roberto Engler Pinto pelo apoio ao projeto de construção do Novo Campus da UNESP em Franca. Para esses Atos, foram convidadas autoridades administrativas, judiciárias locais, além do M. Reitor da UNESP. A reunião foi realmente instalada naquele dia, às 10h30, com a presença do Dr. Luiz R. Toledo Ramalho vice-Reitor da UNESP, do Prefeito Municipal Sr. Gilmar Dominici, do Dr. Luiz Pinheiro Sampaio, Juiz de Direito do Juizado Espraiai da Vara Cível, do Deputado Roberto Engler e numerosos outros convidados. Presidiu à reunião o Prof. Dr. Luiz Roberto Toledo Ramalho, representando o M. Reitor, e, após a formação da mesa e execução do Hino Nacional, foi dada a palavra ao Prof. Hentz. Nesse momento, adentraram ao Salão Nobre cerca de 100 estudantes, portando cartazes e portanto "slogans" reivindicatórios. Estabeleceu-se pequeno tumulto e foi com dificuldade que o Diretor e o Vice-Reitor puderam falar, embora tivessem dado aos estudantes a oportunidade de expor, de viva voz, ao microfone, as suas reclamações: construção do bloco para estudantes, repúdio à ajuda mensal da Universidade à moradia de alunos menos favorecidos, reajustamento salarial para funcionários e contrato de novos professores. O Prefeito Gilmar Dominici proferiu oração afirmando que os problemas da Universidade, mesmo aqueles de novos cursos para Franca, podiam ser discutidos em ambiente de calma, inclusive com o apoio dos estudantes. E foi aplaudido. Mas o tumulto prosseguiu com manifestações de desagrado ao Dr. Roberto Engler, o qual, embora convidado para uma homenagem, não pôde fazer-se ouvir. Em virtude dos fatos aqui relatados, a reunião programada que deveria decorrer num clima de cordialidade e alegria, pois alguns serviços valiosos eram apresentados, acabou por provocar geral constrangimento, envolvendo o representante do M. Reitor, o Diretor, os professores, as autoridades convidadas e demais pessoas presentes. E esse fato prejudicou as tentativas do Prof. Dr. Luiz Roberto Toledo Ramalho de transmitir suas mensagens dirigidas a professores e alunos, relativas a todas as gestões que a Reitoria está realizando no sentido de melhorar vencimentos de servidores e docentes, bem como de atender muitas reivindicações das que eram apresentadas pelos estudantes. Aliás, a homenagem ao Dep. Roberto Engler era devida por sua atuação, em anos seguidos, com o objetivo de obter recursos para a construção do Novo Campus, o que agora parece que será conseguido com recursos do BNDE, fatos esses que certamente eram ignorados pelos estudantes. O protesto dos estudantes na reunião do dia 27 certamente será compreendido pelo Vice-Reitor da UNESP como manifestação de interesse do aluno dos cursos de História, Direito e Serviço Social de Franca. Jovens, eles têm pressa na solução dos problemas universitários que os afligem e preocupam. ALFREDO PALERMO é professor, advogado, historiador, jornalista e escritor membro da Academia Ribeirão-Pretana de Letras e da Academia Francana de Letras. Colabora com o jornal Comércio da Franca há mais de 50 anos.