Notícia

Aiqi Sports

Primeiros pesquisadores desbloqueando código genético de novo coronavírus surpreendido por mutação

Publicado em 04 março 2020

Título original: O primeiro caso de pesquisadores que desvendam o código secreto do novo gene do vírus da coroa foi surpreendido pela mutação (artigo original KONGKONG)

Pesquisadores no Brasil e no Reino Unido divulgaram hoje o seqüenciamento de genes virais do primeiro caso confirmado de nova pneumonia coronariana no Brasil.Este trabalho foi concluído em 15 dias, mas os pesquisadores no Brasil e no Reino Unido levaram apenas dois dias. (Artigo original KONGKONG)

Adolfo Lutz, Instituto Brasileiro de Energia e Patologia, colaborou com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e a Universidade de Oxford, no Reino Unido, para concluir a primeira Doença por Vírus Coronal de 2019 no Brasil e na América Latina, comumente conhecida como Wuhan Pneumonia (COVID-19) Sequenciamento de genes virais em casos confirmados.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) apontou que a primeira análise preliminar dos pesquisadores revelou que existem três diferenças entre o genoma do coronavírus diagnosticado no Brasil e o código genético da cepa do vírus encontrada originalmente em Wuhan, na China.

Um dos pesquisadores, Ester Cerdeira Sabino, disse que quanto mais o RNA do vírus é desvendado, mais ele pode rastrear o caminho do vírus.

Sabino explicou que, como o vírus no Brasil foi descoberto na Itália e difere do encontrado na Alemanha, existem apenas duas mutações genéticas idênticas, pelo que se pode concluir que mais de uma pessoa espalhou a doença na Europa.

Além disso, os pesquisadores devem sequenciar e estudar a transformação do RNA para entender se essa transformação afetou a propagação da doença, como a maior taxa de mortalidade do Irã e se está relacionada a mutações genéticas virais.

Sabino apontou que a análise genética do RNA viral também é crucial para o desenvolvimento de vacinas e testes de diagnóstico.

O primeiro caso confirmado de nova pneumonia coronariana no Brasil foi um homem de 61 anos que morou em São Paulo e foi para o norte da Itália em uma viagem de negócios de 9 a 21 de fevereiro. Depois de retornar ao Brasil, desenvolveu febre, tosse seca, dor de garganta e coriza. Sintomas e aprimoramento são positivos. O paciente não está em um estado turbulento com apenas alguns sintomas de tosse seca e é isolado em casa.