Notícia

Revista DBO

Preto ou vermelho: qual resiste mais?

Publicado em 01 abril 2000

Por Gitânio Fortes
Unesp/Jaboticabal inclui Angus em projeto que avalia a pele e a pelagem de diversas raças A polêmica sobre qual variedade do Angus é a mais indicada para a criação nos trópicos caminha para um "voto de Minerva" dado pela ciência. "No momento, podemos dizer que tudo indica ser o Angus negro mais capaz de suportar as condições de forte radiação solar", informa a DBO Rural o pesquisador do Departamento de Zootecnia da Unesp de Jaboticabal. SP. Roberto Gomes da Silva. "Isso, desde que tenha uma capa de pelame de espessura pequena - pêlos curtos e bem assentados, quase como pelagem de cavalo", compara. A seleção precisa caminhar para pelagem curta e maior capacidade de suar, orienta. Gomes da Silva está conduzindo um estudo sobre o assunto, dividido em duas partes, a primeira com previsão de conclusão até junho. "A segunda parte está se iniciando, na dependência da chegada de equipamento importado", informa. O término está previsto para janeiro de 2001. O objetivo da pesquisa é determinar as características radiativas da epiderme e do pelame de bovinos de diversas raças. "O Angus será naturalmente incluído", acrescenta. As características referem-se à capacidade de a epiderme e o pelame absorverem, refletirem ou serem atravessados pela radiação, no caso a solar de ondas curtas, que inclui a ultravioleta. "Essas características determinam se um animal é capaz de permanecer muito tempo ao sol. em região tropical, sem sofrer danos no organismo ou alterar seu comportamento ou desempenho", relata. TIPOS DE RADIAÇÃO Esclarece o pesquisador que o problema é que, em regiões onde o sol é mais forte, há grande incidência de radiação ultravioleta e não apenas térmica. A ultravioleta é biologicamente muito ativa e danosa. Há então necessidade de proteção: ou um pelame bastante espesso e escuro, ou uma epiderme bem pigmentada, negra. Como nessas regiões a temperatura também é elevada, o pelame não pode ser espesso. Portanto, a proteção só pode ser dada por uma epiderme escura. O zebu apresenta essa proteção: epiderme negra e pelame bem curto, de cor clara. Um pelame escuro tende a esquentar com os raios solares, ao passo que um pelame branco é muito permeável à passagem da radiação ultravioleta. O Angus negro apresenta epiderme bem preta, coberta de pêlos negros, ao passo que os vermelhos têm epiderme de cor marrom clara. Um animal vermelho, com pelame curto e assentado, tem proteção muito menor contra a radiação ultravioleta. Os animais negros apresentam a desvantagem de ter a superfície externa mais esquentada pelo sol. Mas. se a capa de pelame for bem assentada e os pêlos curtos, não haverá grande problema, especialmente se os animais tiverem boa capacidade de suar. O suor resfria a superfície, como ocorre nos cavalos. O ideal seria uma pelagem branca, com pêlos bem curtos, sobre uma epiderme negra. No entanto, nos bovinos da maioria das raças européias, a cor da epiderme é sempre igual à dos pêlos. Uma exceção bem conhecida é raça Jersey, na qual não existe associação entre a cor dos pêlos e a da epiderme. Não por acaso, a maioria dos animais Jersey é bem adaptada à regiões tropicais, quando têm pelagem de cor mais clara sobre epiderme preta. Na raça Holandesa, tem sido observado que os animais predominantemente negros suportam mais tempo ai sol que os predominantemente brancos, sabendo-se que a epiderme sob as malhas negras é preta e sob as brancas é despigmentada. INÍCIO NO SUL As pesquisas de Roberto Gomes da Silva começaram há alguns anos, com um trabalho sobre a capa externa de animais Angus, coletando dados em Uruguaiana, na GAP Genética, de Eduardo Linhares. "Os resultados foram interessantes, mas eu necessitava de maior quantidade de dados, o que estava sendo difícil de conseguir: limitação de tamanho do rebanho, grande distância, limitação de tempo, equipamento inadequado", relata Gomes da Silva. Agora, com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, os estudos seguiram em frente para realizar um levantamento realmente bem-feito das características radiativas da epiderme e da pelagem de bovinos, usando equipamento importado só agora disponível.