Notícia

UOL

Press Release from Business Wire : Giant Magellan Telescope Organization

Publicado em 03 junho 2015

PASADENA, (BSW) - A Organização para o Telescópio Gigante Magalhães anunciou hoje que os seus 11 parceiros internacionais consignaram mais de US$ 500 milhões para o começo da construção do primeiro de uma nova geração de telescópios extremamente grandes. Uma vez construído, o Telescópio Gigante Magalhães tornar-se-á o maior telescópio ótico no mundo.

Os sete espelhos do Telescópio Gigante Magalhães medirão 25 metros e coletarão mais de seis vezes a quantidade de luz dos maiores telescópios óticos atuais, proporcionando imagens até 10 vezes mais nítidas do que aquelas do Telescópio Espacial Hubble. O GMT possibilitará que os astrônomos olhem mais fundo no espaço e mais para trás no tempo do que nunca antes feito. Espera-se que o telescópio entre em funcionamento em 2021 e esteja plenamente operacional até 2024.

"O GMT assinalará o início de uma nova era na Astronomia. Ele revelará os primeiros objetos a emitir luz no Universo, explorará os mistérios da energia escura e da matéria escura, e identificará planetas potencialmente habitáveis na vizinhança galáctica da Terra", disse Wendy Freedman, presidente do Conselho de Diretores da Organização do Telescópio Gigante Magalhães (GMTO) e Professora de Astronomia e Astrofísica na Universidade de Chicago. "A decisão, pelas instituições parceiras do GMTO, em iniciar a construção é um marco fundamental em nossa jornada para fazer estas descobertas extraordinárias utilizando o estado da arte em Ciência, Tecnologia e Engenharia".

O Presidente do GMTO, Edward Moses, disse: "o GMT é uma colaboração científica global, com parceiros institucionais na Austrália, Brasil, Coréia, Estados Unidos e na nação anfitriã Chile. A aprovação da construção significa que serão iniciados os trabalhos na estrutura central do telescópio e nos instrumentos científicos do núcleo deste projeto de 1 bilhão de dólares. A preparação prévia para a construção incluiu o preparo do terreno em topo de montanha localizada em Las Campanas, norte do Chile, e a fabricação inicial dos sete enormes segmentos do espelho primário do telescópio".

O Diretor científico da FAPESP Prof. Brito Cruz afirmou que se trata de uma oportunidade importante para a ciência paulista. "Não queremos apenas estar na fronteira da pesquisa científica, qualificando nossas instituições e sistema educacional, mas criando oportunidades para empresas em São Paulo".

O Professor Matthew Colless, Vice-Presidente do Conselho de Diretores e Diretor da Escola de Pesquisa em Astronomia e Astrofísica na Universidade Nacional da Austrália, disse que a aprovação da construção foi um momento excitante para a Astronomia. "Planos que existiram somente em duas dimensões ou como modelos computacionais estão prestes a se converterem em realidades tridimensionais em vidro, aço, e materiais semicondutores e compósitos de alta tecnologia", disse Colless. "O Telescópio Gigante Magalhães propiciará aos astrônomos e astrofísicos a oportunidade de verdadeiramente transformar nossa visão do Universo e de nosso lugar dentro dele".

Para acessar nosso vídeo com pacotes de notícias incluindo entrevistas com os parceiros do GMTO e "b-roll", bem como imagens e vídeos do GMT, por favor visite:ww.gmto.org/gallery.

Sobre o Telescópio Gigante Magalhães

O Telescópio Gigante Magalhães (GMT) está programado para ser o primeiro em uma nova classe de telescópios extremamente grandes, capaz de produzir imagens 10 vezes mais nítidas que as capturadas pelo Telescópio Espacial Hubble. O GMT objetiva descobrir planetas do tamanho da Terra em torno de estrelas vizinhas e as distorções minúsculas que os buracos negros causam na luz proveniente de galáxias e estrelas distantes. Revelará os objetos de mais fraco brilho jamais vistos no espaço, incluindo galáxias extremamente distantes e antigas cuja luz tem viajado para a Terra desde pouco depois da Grande Explosão, 13.8 bilhões de anos atrás. O Telescópio será construído no Observatório Las Campanas, da Instituição Carnegie para Ciências, no ar claro e seco do Deserto de Atacama do Chile, numa redoma de 22 andares de altura. Espera-se que o GMT entre em funcionamento em 2021 e esteja em operação plena em 2024.

O espelho primário de 25.4 metros do telescópio conterá sete segmentos separados de 8.4 metros de diâmetro. Cada segmento do espelho pesa 17 toneladas e leva um ano para moldagem e resfriamento, seguido de mais de três anos de geração de superfície e polimento meticuloso no Laboratório de Espelho Richard F. Caris do Observatório Steward da Universidade do Arizona em Tucson, Arizona. Fundos para o projeto são provenientes de instituições parceiras, governos e doadores privados.

Sobre a Organização para o Telescópio Gigante Magalhães

A Organização para o Telescópio Gigante Magalhães (GMTO) gerencia o projeto GMT em nome de seus parceiros internacionais:Astronomy Australia Ltd.,The Australian National University,Carnegie Institution for Science,Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo,Harvard University,Korea Astronomy and Space Science Institute,Smithsonian Institution,Texas A&M University,The University of Arizona,The University of Chicago, eThe University of Texas at Austin.

Conecte-se com a Organização para o Telescópio Gigante Magalhães na mídia social:gplus.to/gmtelescope,twitter.com/GMTelescope,facebook.com/GMTelescopee visitehttp://www.gmto.org.

Link parahomepage em Português

Contact

Contato no Brasil João Steiner 11-30912713 joao.steiner@iag.usp.br ou Media contacts: Zeno Group Jacqueline Efron 650-801-0942 jacqueline.efron@zenogroup.com ou The University of Chicago Steve Koppes Phone: 773-702-8366 Email:skoppes@uchicago.edu ou Giant Magellan Telescope Organization Davin Malasarn 626-204-0529 dmalasarn@gmto.org ou Business contacts: Edward Moses President of the Giant Magellan Telescope Organization (+1) 626-204-0555 ou Wendy Freedman Chair, Board of Directors, Giant Magellan Telescope Organization (+1) 773-834-5651 ou Matthew Colless Vice-Chair, Board of Directors, Giant Magellan Telescope Organization Director, Research School of Astronomy and Astrophysics The Australian National University (+61) 2-6125-0266

This material is not an AFP editorial material and AFP shall not bear responsability for the accuracy of its content. In case you have any questions about the content, kindly refer to the contact person mentioned in the text of the release.

End of the Business Wire's Press Release