Notícia

Último Segundo - IG

Presidente enfatiza importância da reforma universitária

Publicado em 27 abril 2005

"Todos estão acompanhando o grande debate que estamos realizando sobre a necessidade da reforma da educação superior no Brasil. Há muito tenho ouvido estudantes, professores, funcionários e os mais diferentes tipos de intelectuais brasileiros reivindicando a necessidade de uma reforma universitária no país". As palavras do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram pronunciadas após cerimônia de entrega da Ordem Nacional do Mérito Científico, nesta terça-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília.
Em seu discurso, o presidente também chamou a atenção de todos para a criação do novo fundo que irá financiar a educação básica brasileira, cuja proposta final deve ser definida pelo governo nos próximos dias. Lula destacou a necessidade urgente de se criar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), cujo propósito é melhorar a educação, principalmente nos estados do Norte e do Nordeste. Lula defendeu a aprovação imediata do novo fundo de financiamento, que além de trazer mais dinheiro para a educação pública irá universalizar o ensino médio no país.
Em agradecimento aos parlamentares, o presidente voltou a falar do Programa Universidade para Todos (ProUni), que permitiu, desde sua aprovação, que 112 mil jovens carentes, afrodescendentes e indígenas tivessem acesso ao ensino superior. Para Lula, a aprovação do ProUni foi uma conquista fantástica: "A verdade é que conseguimos colocar, em um ano, 112 mil jovens, na sua maioria da periferia, uma parcela da população negra e uma parcela da população indígena, para fazer uma faculdade, a qual, sem o programa, não teria a menor possibilidade", finalizou.
Ordem ao mérito — O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Guimarães, recebeu o título de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico, pela sua dedicação ao desenvolvimento da pesquisa científica brasileira, à frente da Capes. "O prêmio torna visível o trabalho da Capes, não só apenas no segmento acadêmico, da ciência e da tecnologia, mas também na área de gestão", disse. Para Guimarães, um prêmio desse tipo põe em relevo a posição da Capes no sentido de cumprir a sua missão de seguir apoiando o desenvolvimento científico e tecnológico por meio da pós-graduação e da formação de recursos humanos. A indicação de Jorge Guimarães foi feita pela Academia Brasileira de Ciências.
As insígnias da ordem foram entregues a cientistas, pesquisadores e personalidades da área de ciência e tecnologia, por suas contribuições à ciência e à tecnologia. Entre as personalidades agraciadas estão o ex-ministro da Ciência e Tecnologia Roberto Amaral, o arquiteto Oscar Niemeyer, o dramaturgo e romancista Ariano Suassuna e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), professor Carlos Vogt. A Ordem Nacional do Mérito Científico foi instituída em 1993 por decreto do presidente da República para premiar personalidades nacionais e estrangeiras de destaque na área científica e tecnológica. (MEC)