Notícia

Gestão C&T

Presidente do Confap considera "temerária" mudança da Fapesp para Secretaria de Ensino Superior

Publicado em 27 agosto 2007

Por Tatiana Fiuza

O presidente do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), Odenildo Sena, considerou "temerária" a desvinculação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) da Secretaria de Desenvolvimento.

Em entrevista ao Gestão C&T online, Sena, que preside a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam), disse achar estranho retirar a Fapesp do Sistema Estadual de C&T e transferi-la para outro sistema. "Ainda preciso me inteirar mais sobre o assunto, mas digo que essa questão será debatida na próxima reunião do Confap". A próxima reunião do conselho será realizada nos dias 30 e 31 deste mês, no Recife (PE).

Na última sexta-feira (24), o governador José Serra decretou a mudança de vinculação da Fapesp, que era coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento e agora passa a ser administrada pela Secretaria de Ensino Superior. O diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp, Ricardo Renzo Bretani, disse acreditar que a mudança de vinculação da fundação se deu devido a uma junção das três universidades estaduais à Fapesp sob uma mesma coordenação.

"Sempre foi assim, durante um certo tempo não foi, e agora está sendo de novo", observa em entrevista ao Gestão C&T online.

Bretani considera que a medida não afetará em nada o desenvolvimento científico e tecnológico do Estado. "Não vejo nenhuma razão para mudar alguma coisa. Todos os projetos bons que forem apresentados serão aprovados", explica.

A Fapesp será a primeira fundação de amparo à pesquisa (FAP) do país a mudar de sistema. Em outros Estados, as FAPs são vinculadas às secretarias que cuidam das ações da área de ciência e tecnologia.

"A Fapesp funciona há 45 anos, muito bem obrigado. Ela é absolutamente autônoma. Eu já perdi a conta do número de secretários aos quais ela já esteve subordinada e não aconteceu nada", salienta.

Manifesto

Nesse final de semana, a Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras (Anpei) divulgou uma nota na qual contesta a transferência da Fapesp.

Segundo a Anpei, a mudança proposta leva ao entendimento de que as instituições públicas e privadas de pesquisa e as empresas não são relevantes para o cumprimento da missão da fundação, quando comparadas aos avanços realizados nas universidades.

"Na verdade, a questão pode até ser entendida como sendo mais grave, pois a Secretaria de Ensino Superior tem vínculo direto com as universidades paulistas, o que poderia induzir ao pensamento de que também as universidades privadas e federais não são tão relevantes assim no Sistema Estadual de Inovação", diz a Anpei no documento. 

Ainda de acordo com a associação, a Fapesp tem um importante papel a cumprir na mudança do cenário de inovação brasileiro, em que há desequilíbrio entre a produção científica das universidades e a produção tecnológica e de inovação praticadas pelas empresas. "Entendemos que o cenário no momento está sob ameaça de ser bastante enfraquecido em função da mudança pretendida".

A Anpei e a Fapeam são instituições associadas à ABIPTI.

Para ler o manifesto da Anpei acesse este link.