Notícia

Radar Amazônico

Preservação da Amazônia é tema de Webinário da Academia Brasileira de Ciências

Publicado em 21 julho 2020

Acontece nesta terça-feira (21) a 16ª edição da série ‘O mundo a partir do coronavírus’, realizado e transmitido pela Academia Brasileira de Ciências, a partir das 15h (horário de Manaus). O tema será a prevenção da Amazônia através da Bioeconomia. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do Sympla,.

Os benefícios da natureza para o bem estar humano são o foco dessa conversa, assim como a divisão justa e equitativa dos benefícios oriundos do uso sustentável das espécies amazônicas, visando a construção de uma bioeconomia para o Brasil. Os moderadores serão o presidente da ABC, Luiz Davidovich, e o vice-presidente para a Região Norte, Adalberto Luis Val.

Convidados

O Acadêmico Carlos Nobre, doutor em meteorologia pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas e presidente do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Ele é membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC), da Academia Mundial de Ciências (TWAS) e membro estrangeiro da National Academy of Science (NAS). Está desenvolvendo o projeto Amazônia 4.0, que trata da criação de ecossistemas de inovação e o enraizamento de uma nova bioeconomia.

O indígena do povo Tukano João Paulo Barreto, mestre e doutorando em antropologia social pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). É pesquisador do Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena (NEAI), idealizador e co-fundador do Centro de Medicina Indígena da Amazônia. Ele vai abordar o sistema de conhecimento e noção de tecnologias indígenas, utilizado com o propósito de manter o mundo terrestre em equilíbrio.

O Acadêmico Carlos Joly, doutor em ecofisiologia vegetal pela Universidade de St. Andrews, na Escócia, com pós-doutorado pela Universidade de Bern, na Suíça. É coordenador do Programa Biota/Fapesp e da Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos/BPBES. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC), entre outros órgãos nacionais e internacionais. Ele vai tratar da bioeconomia baseada na quimiodiversidade das espécies amazônicas e os exemplos de uso sustentável dos recursos, como em Mamirauá.

(*) informações da assessoria