Notícia

GVces - Centro de Estudos em Sustentabilidade

Prêmio Samuel Benchimol tem vencedores

Publicado em 06 novembro 2007

Agência FAPESP - O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgaram a relação dos 12 vencedores, em quatro categorias, do Prêmio Professor Samuel Benchimol 2007.

O prêmio tem o objetivo de selecionar projetos de estratégias que proporcionem benefícios sociais, ambientais ou desenvolvimento econômico sustentável da região amazônica.  Cada categoria tem R$ 65 mil para dividir entre os escolhidos.

Na categoria Ambiental, que teve projetos sobre preservação da biodiversidade, o ganhador foi Philip Martin Fearnside, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa).  Em Social, direcionada a trabalhos sobre benefícios à qualidade de vida da população, ganharam Marilene de Sá Ribeiro e Ruy Alexandre de Sá Ribeiro, ambos do Inpa.

Na modalidade Econômico-Tecnológica, destinada a propostas que trouxessem melhorias à economia, ao conhecimento científico ou às estruturas produtivas, venceu Antonio Cláudio de Carvalho, da Embrapa Amapá, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária em Macapá.

Em Personalidades/Instituições, voltada às entidades ou pessoas físicas que se destacaram na promoção do desenvolvimento sustentável da Amazônia, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) foi a selecionada.

Criado em 2004, o prêmio este ano teve o tema "Tecnologias para o desenvolvimento sustentável da Amazônia".  O Banco da Amazônia e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) também promovem a iniciativa.

O pesquisador, escritor e empresário Samuel Isaac Benchimol (1923-2002), nascido em Manaus, foi professor emérito da Universidade Federal do Amazonas, presidente do Comitê Israelita do Amazonas e um dos fundadores do grupo Bemol-Fogás.

Autor de 109 livros relacionados à vida, economia e sociedade da região, Benchimol foi ferrenho defensor da necessidade de que o desenvolvimento sustentável da Amazônia devesse respeitar quatro parâmetros e paradigmas fundamentais: ser economicamente viável, ecologicamente adequado, politicamente equilibrado e socialmente justo.

Confira a lista completa dos ganhadores.