Notícia

Jornal Brasil

Prazos de três chamadas de propostas encerram na segunda quinzena de março

Publicado em 07 março 2016

Três chamadas de propostas de pesquisa lançadas pela FAPESP terão seus prazos de submissão encerrados na segunda quinzena do mês de março.

Os interessados têm até o dia 18 para submeter projetos à chamada com a Sociedade Japonesa de Promoção da Ciência (JSPS); até o dia 21 para participar da segunda chamada do Programa FAPESP de Pesquisa em eScience; e até o dia 31 para enviar pré-propostas ao BIOTA Educação, uma iniciativa do Programa FAPESP de Pesquisas em Caracterização, Conservação, Restauração e Uso Sustentável da Biodiversidade (BIOTA).

A chamada anunciada com a JSPS visa apoiar a realização de workshops conjuntos a fim de promover a colaboração entre pesquisadores do Japão e do Estado de São Paulo.

Dois workshops serão selecionados, com duração de três dias consecutivos e em qualquer área do conhecimento, a serem realizados no Japão ou no Estado de São Paulo. FAPESP e JSPS contribuirão, cada uma, com o equivalente a US$ 80,000 (em reais e ienes) por workshop.

Cada proposta deve ter um coordenador do lado japonês e um coordenador do Estado de São Paulo. O coordenador de São Paulo deve ocupar posição de tempo integral ou equivalente como pesquisador em uma instituição de Ensino Superior e/ou de pesquisa no Estado e deve satisfazer os critérios de elegibilidade do Auxílio à Pesquisa – Projeto Temático.

O coordenador no Japão deve ocupar posição de tempo integral ou equivalente como pesquisador em uma universidade ou instituição de pesquisa que seja elegível a receber Grants-in-Aid for Scientific Research (Kakenhi).

A chamada de propostas está publicada (em inglês) em www.fapesp.br/call/jsps/2016.

Já a chamada do Programa FAPESP de Pesquisa em eScience tem o objetivo de explorar como avanços de pesquisa em Computação podem ajudar a vencer desafios científicos e tecnológicos em outros domínios, e vice-versa.

A chamada está aberta a pesquisadores associados a instituições de Ensino Superior ou de pesquisa no Estado de São Paulo.

Os tópicos relevantes são:

– Algoritmos, modelos e interfaces humano-computador em eScience, incluindo: Modelos matemáticos; Ciência de dados; Planejamento de dados e ciberinfraestrutura para os programas BIOTA, BIOEN e Mudanças Climáticas Globais, da FAPESP; Processamento de sinais; Repositórios digitais e gerenciamento de dados; e Abordagens em escalas extremas.

– Ciberinfraestrutura para apoiar pesquisa em eScience, incluindo: Novos hardwares; Novos usos de ciberinfraestrutura;Software, serviços, protocolos e ferramentas de pesquisa.

– Áreas de aplicação de eScience, incluindo: Ciências Agrárias; Ciências Sociais, Artes e Ciências Humanas; Engenharias e Ciências Exatas; Bioinformática, Biologia e Saúde; Ciências climáticas e da Terra; Práticas e educação em eScience.

Entretanto, a chamada não está restrita a esses tópicos e temas adicionais que se encaixem nas áreas da eScience são bem-vindos.

O total de recursos disponível é de R$ 4 milhões e a chamada de propostas está publicada em www.fapesp.br/escience/call2015.

A chamada BIOTA-FAPESP: Educação objetiva apoiar projetos de estudos e pesquisas relacionados aos diferentes níveis e modalidades da educação e da comunicação, de forma articulada aos interesses do programa.

Além do avanço do conhecimento fundamental e aplicado sobre a caracterização, conservação e uso sustentável da biodiversidade do Estado de São Paulo, o programa contribui significativamente para a formação de recursos humanos altamente qualificados em pesquisa e desenvolvimento nessas áreas.

Nesse sentido, o foco da chamada de propostas inclui:

– Pesquisa sobre implicações da multiplicidade de sentidos do termo biodiversidade no campo da educação para a formação do cidadão;

– Pesquisa sobre a relação entre a mudança de paradigma na pesquisa em biodiversidade e as potencialidades para alterações na biologia escolar e nos processos de ensino e aprendizagem;

– Pesquisa sobre a função científica e histórica dos processos, métodos e teorias de produção de conhecimento em taxonomia e sistemática e suas ressignificações/apropriações/conexões para educação;

– Pesquisa sobre as implicações sociais, éticas e culturais das exposições e demais artefatos de comunicação científica e funcionamento de museus e as mídias que tematizam biodiversidade;

– Pesquisa articulada às ações educativas em museus e demais espaços de comunicação científica, na temática da biodiversidade.

– Pesquisa que resulte em material didático sobre biodiversidade adequado para os ensinos Fundamental e Médio.

As propostas podem ser apresentadas nas linhas de fomento Auxílio à Pesquisa – Regular, Auxílio à Pesquisa – Projeto Temático ou Programa Jovem Pesquisador em Centros Emergentes.

A chamada de propostas está publicada em www.fapesp.br/9823.

Fonte ANSA