Notícia

Folha do ABC online

Pq. Tecnológico de São José dos Campos poderá ser modelo para o do ABC

Publicado em 29 agosto 2019

Representantes do Consórcio Intermunicipal do ABC conheceram, na tarde desta quarta (28), as instalações do Parque Tecnológico São José dos Campos, no interior do estado, que é referência na união de produtores de tecnologia em um só local.

O objetivo da visita foi iniciar diálogo e adquirir subsídios técnicos para a implementação do Parque Tecnológico do ABC, que está sendo articulado pela entidade regional que representa os interesses das sete cidades.

Após visita ao equipamento, que fica à beira da rodovia Presidente Dutra, o secretário-executivo Consórcio ABC, Edgard Brandão, e a coordenadora de Programas e Projetos do órgão intermunicipal, Maria Gracely Batista Marques, a Graça, se reuniram com o diretor-geral do Parque Tecnológico São José dos Campos, Marco Antonio Raupp, que é físico, matemático e já chefiou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

No encontro, Raupp explicou como foi formatado e a concepção do equipamento do Vale do Paraíba. Ele também deu detalhes das atuais atividades e planos de expansão do complexo.

"Começamos com as vocações da nossa região, que são aeroespacial e defesa. Depois, abrimos o leque para outros setores da tecnologia e hoje atraímos empresas de diversas áreas de atuação no desenvolvimento tecnológico, que se conversam em um só espaço", explicou Raupp.

O Parque Tecnológico São Jose dos Campos foi iniciado em 2006 por meio de parceria entre a prefeitura do município, que cedeu a área, e o Governo Estadual. Inicialmente, a gestão ficou sob responsabilidade provisória da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Em 2009, passou a ser gerido pela Associação Parque Tecnológico de São José dos Campos, uma entidade privada, sem fins lucrativos, credenciada pela prefeitura como Organização Social (OS) – a contratação foi feita por chamamento público. Atualmente, o espaço abriga cerca de 150 empresas e instituições de ensino tecnológico.

Inicialmente constituído com recursos da administração pública municipal, o equipamento do Vale do Paraíba registrou no fim de 2018 investimento de R$ 2,7 bilhões, sendo somente R$ 174 milhões (6,4%) de verba do município e o restante mantido pela iniciativa privada (77,7%) e governos federal (7,6%) e estadual (6,6%), além de outros meios de financiamentos (1,7%).

“Foi muito importante essa reunião para sabermos como foi implementado e a forma de gerenciamento de um dos principais parques tecnológicos do país. Esse modelo deve servir de experiência para a implementação do Parque Tecnológico do Grande ABC”, afirmou o secretário-executivo do Consórcio ABC, Edgard Brandão.

Ao final da reunião, Raupp foi convidado para conhecer o Consórcio ABC e apresentar o projeto aos prefeitos em Assembleia Geral realizada mensalmente. “Ele mostrou interessado em vir à nossa região para uma troca de experiências sobre inovação tecnológica”, afirmou Brandão.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Rádio ABC ABC do ABC Negócios em Movimento online