Notícia

Brasil Energia

Potencial de biometano em SP corresponde a quase metade da demanda de gás natural no estado

Publicado em 21 março 2017

O estado de São Paulo tem potencial de produzir biometano em uma quantidade que corresponde a 46% da demanda por gás natural, segundo um mapeamento realizado por instituições de pesquisa e ensino.

O potencial estimado é de 8.781 GWh/ano de eletricidade com biogás, e pode produzir 321.700 m³/hora de biometano, segundo resultados preliminares do mapeamento de produção feito pela Fapesp em parceria com a Shell Research Centre for Gas Innovation (RCGI).

Usinas de etanol e aterros sanitários podem ser as principais fontes de produção de biogás e biometano. No primeiro caso, o potencial pode ser obtido por meio da vinhaça, que é gerada na proporção de até 12 litros por 1 litro de etanol.

"Considerando-se a safra 2015/2016, os pesquisadores estimaram ser possível produzir 302.848 m³/hora de biogás e 151,424 m³/hora de biometano, com potencial de geração de energia de 4.133 GWh/ano", disseram as instituições em comunicado.

Os aterros sanitários possuem potencial de 276.191 m³/hora de biogás e 138.096 m³/hora de biometano, equivalente a 3.769 GWh/ano. Outras fontes com potencial de produção estão nas estações de tratamento de esgoto e os resíduos agropecuários.

Os aterros sanitários poderiam produzir 276.191 m³/hora de biogás e 138.096 m³/hora de biometano, o que equivaleria a um potencial de geração de energia de 3.769 GWh/ano. Já a produção por resíduos animais seria de 15.155 m³/hora e de 7.580 m³/hora de biometano, com 208 GWh/ano de eletricidade.