Notícia

Boletim do Acadêmico

Posse dos novos membros da ABC

Publicado em 05 junho 2007

A cerimônia de posse dos novos Acadêmicos realizou-se na noite do dia 30 de maio, no auditório Gilberto Freyre do Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, dentro da programação da Reunião Magna da ABC, que ocorreu nos dias 29, 30 e 31 do mês corrente. Foram empossados 20 novos membros titulares brasileiros e cinco estrangeiros, eleitos em assembléia geral no início do ano.
A solenidade, que reuniu lideranças da ciência no país, teve sua mesa de abertura composta pelo ministro de Ciência e Tecnologia e Acadêmico Sérgio Rezende; o presidente da ABC, Jacob Palis; o ex-presidente da ABC Eduardo Krieger; o diretor-presidente da Faperj, Ruy Marques, representando o secretário estadual de Ciência de Tecnologia, Alexandre Cardoso; o novo presidente da Finep, Luis Manoel Rebelo Fernandes; o presidente da Capes, Jorge Guimarães, representando o ministro da Educação, Fernando Haddad; o secretário estadual de Educação, Nelson Maculan; e o novo secretário-executivo do MCT, Luiz Antonio Rodrigues Elias.
Conduzida por Paulo de Góes Filho, chefe do Escritório de Cooperação Internacional da ABC, a cerimônia iniciou-se com a diplomação dos dois novos membros da área de Ciências Matemáticas, apresentados pelo Acadêmico Marcelo Viana, diretor adjunto do IMPA.
Artur Oscar Lopes é Professor Titular do Instituto de Matemática da UFRGS, onde foi um dos fundadores do Programa de Pós-Graduação em Matemática. Concluiu o bacharelado em Matemática na UFRJ e o mestrado no IMPA, onde também o bteve o grau de doutor, sob a orientação do Prof. Jacob Palis. Suas pesquisas têm ênfase em Sistemas Dinâmicos, sendo seu interesse maior as propriedades topológicas e probabilísticas das trajetórias típicas destes sistemas. Recebeu a Shapiro Professorship da Penn State University e o Prêmio Fapergs 1999 na área de Matemática, Estatística e Computação, além da comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico.
Recebeu então o diploma o Professor Associado e ex pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Hilário Alencar. O novo Acadêmico cursou o mestrado em Matemática na UFPE e obteve o título de doutor em Matemática no Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), trabalhando atualmente na área de Geometria Diferencial. Recebeu a condecoração de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico e a Medalha do Mérito Universitário UFAL 45 anos.
Em seguida, foi a vez dos três novos membros da área de Física serem apresentados pelo Acaddêmico Carlos Alberto Aragão, diretor-científico da Finep.
Celso Pinto de Melo graduou-se Engenheiro Químico pela UFPE, obteve o grau de Mestre em Física pela mesma universidade e o PhD em Física pela Universidade da Califórnia, Santa Bárbara. É Professor do Departamento de Física da UFPE desde 1975. Após período como convidado no MIT, estabeleceu no Recife o Grupo de Polímeros Não-Convencionais (PNC), dedicado à investigação teórica e experimental desses materiais, que se tornou uma referência nacional na área. Atualmente, desenvolve pesquisas em polímeros condutores e filmes poliméricos, em diodos eletroluminescentes orgânicos e sensores de aroma. Em teoria, desenvolve cálculos da estrutura eletrônica e das propriedades óticas de moléculas orgânicas. Tem se dedicado à divulgação científica e atuado junto à SBPC e à Sociedade Brasileira de Física. Foi Diretor do CNPq, membro associado da Academia Brasileira de Ciências e é Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico.
Elcio Abdalla obteve o bacharelado na Universidade de São Paulo em 1975, terminando o doutorado dois anos mais tarde. Esteve em várias instituições, por longos períodos, como pesquisador visitante: em Hamburgo, Copenhagen, Trieste, Berlin, Freiburg, Heidelberg, Teerã, Genebra e Xangai. Atuou na chefia do Departamento de Física Matemática da USP por oito anos. Recebeu a Medalha do Centro Internacional de Física Teórica de Trieste em 1992.
Miriani Griselda Pastoriza, nascida na Argentina, cursou a licenciatura e o doutorado em Astronomia na Universidade Nacional de Córdoba, tendo estagiado nas Universidades do Arizona e do Texas. Demitida após um golpe de estado na Argentina, em 1976, veio a ser professora visitante na UFRGS, tornando-se Professora Titular em 1985. Foi pesquisadora visitante no Instituto de Astrofisica de Canárias, Espanha, e no Space Telescope Science Institute, em Baltimore, e concluiu pós-doutorado no Royal Greenwich Observatory, Inglaterra. Dedica-se ao estudo do meio interestelar em galáxias elípticas, obtendo, pioneiramente, a massa das componentes frias e quentes do meio interestelar nesse tipo de galáxias. Em 2000, iniciou o estudo sistemático dos mecanismos de formação das linhas de emissão em núcleos ativos de galáxias.
A área das Ciências Químicas, com dois novos membros, teve como apresentadora a Acadêmica Maria Vargas, Professora da UFF.
Roberto Fernando de Souza é Professor Associado no Instituto de Química da UFRGS, onde preside a Câmara de Pós-Graduação desde 2004. Graduou-se como Engenheiro Químico, obteve o mestrado em Ciência dos Materiais, na UFRGS, e o doutorado em Química pela Université Paul Sabatier, em Toulouse, na França. Fez um pós-doutorado no Instituto Francês do Petróleo, em 1994, cujos resultados serviram de base para o desenvolvimento de processo industrial de dimerização de butenos, visando à obtenção de matérias-primas de plastificantes, comercializado pelo referido Instituto com o nome de Difasol. Suas atuais linhas de pesquisa abordam a catálise bifásica em líquidos iônicos e a catálise de polimerização e células de combustível. Recebeu o Prêmio de Melhor Tese do CNRS-1988 e o Prêmio de Pesquisador Destaque Fapergs em Química, em 2002.
Vitor Francisco Ferreira é Professor Titular do Departamento de Química Orgânica na Universidade Federal Fluminense (UFF). Graduou-se em Química na UFRJ, onde também obteve o grau de Mestre em Química de Produtos Naturais. Completou doutorado em Química Orgânica na University of Califórnia, San Diego, onde recebeu o Hart Memorial Award como o melhor estudante estrangeiro e o grau de PhD, em 1984.
Foi professor visitante na University of Oklahoma. Suas linhas de pesquisas objetivam principalmente a síntese e avaliação de nucleosídeos antivirais, o uso de diazo-compostos, síntese de naftoquinonas bioativas, desenvolvimento de novos usos sintéticos para carboidratos abundantes e o desenvolvimento de novas metodologias sintéticas. Atua na Faperj e na Capes.
O Acadêmico Márcio Pimentel, Professor da UnB, foi responsável pela apresentação dos dois novos membros da área de Ciências da Terra.
Lauro Nardi, membro associado da ABC desde 1993, é Professor Titular do Instituto de Geociências da UFRGS. Concluiu o mestrado em Geociências nessa universidade e obteve o título de Doutor pelo King's College da Universidade de Londres. Realizou estágio de pós-doutorado na Université Paris-Sud, França, desenvolvendo pesquisas em geoquímica e petrologia de granitos. Realizou dois estágios de pós-doutorado como pesquisador visitante na Universidade de Kingston, Inglaterra. Além das atividades científicas na área de ciências da terra também tem participado ativamente nas áreas de filosofia da ciência, atuando em grupo interdisciplinar sua universidade.
Maria Assunção Silva Dias, diplomada em seguida, divide suas ocupações entre o Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, do qual é Professora Titular, e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do INPE, em Cachoeira Paulista, São Paulo, do qual é coordenadora geral. Obteve o Ph.D. em Ciências Atmosféricas pela Colorado State University, nos EUA. É presidente do Conselho Executivo do Inter-American Institute for Global Change Research (IAI) para o período 2006-08. Recebeu o Prêmio Adalberto Serra, conferido pela Sociedade Brasileira de Meteorologia. Estuda os sistemas tropicais que produzem chuvas, tendo enfocado com maior ênfase a bacia Amazônica, e a região Sudeste do Brasil.
Os dois recém-chegados à área de Ciências Biológicas foram apresentados pelo Acadêmico Adalberto Val, diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA).
Angela Maria Vianna Morgante é atualmente Professora no Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências da USP e editora da revista Genetics and Molecular Biology, da Sociedade Brasileira de Genética. Bacharel em História Natural pela UFBA, obteve os títulos de mestre e doutor pela USP, sob a orientação de Oswaldo Frota-Pessoa. Sua área de pesquisa combina de maneira muito eficiente as técnicas de citogenética, em nível microscópico, com as moleculares, abaixo desse nível. Ultimamente, tem feito contribuições importantes para o conhecimento da síndrome do X frágil, a causa mais freqüente de retardo mental herdado na espécie humana.
Sergio Olavo Pinto da Costa é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), obteve o pós-doutorado na Universidade de Miami, nos EUA, e a livre-docência na USP. É reconhecido como um dos fundadores da área de genética de microrganismos no Brasil. Embora formalmente aposentado no cargo de Professor Titular, continua desenvolvendo trabalhos no Departamento de Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, prestando também consultorias a programas de pós-Graduação das Universidades de Caxias do Sul e Católica de Santos. Realizou pesquisas com diversos microrganismos de importância tanto acadêmica quanto aplicada. Recebeu diversas homenagens, inclusive o Prêmio Lafi de Ciências Básicas Aplicadas à Medicina.
A área de Ciências Biomédicas teve seus três novos membros apresentados pela Acadêmica Dora Fix Ventura, livre-docente do Instituto de Psicologia da USP.
Glaucius Oliva, representante dos novos membros na cerimônia de posse, é Professor titular, diretor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e coordenador do Centro de Biotecnologia Molecular Estrutural, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão da Fapesp. Graduou-se em Engenharia Eletrônica, obteve o mestrado em Física e doutorou-se em Cristalografia de Proteínas pela Universidade de Londres. Tem sido o principal responsável pela implantação da área de Cristalografia de Proteínas no Brasil. Estuda a estrutura e função de macromoléculas biológicas e suas aplicações no planejamento e desenvolvimento de novos fármacos, com ênfase em doenças tropicais. Lidera uma equipe de pesquisa multidisciplinar com físicos, biólogos e químicos. Foi vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cristalografia e da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular, na qual continua atuando como coordenador de Relações Internacionais. Entre outros prêmios recebidos, destacam-se sua indicação como International Scholar pelo Howard Hughes Medical Institute, e sua escolha pela revista americana Time e rede CNN, em 1999, como um dos "50 Líderes Latino-americanos para o Novo Milênio".
Samuel Goldenberg é diretor do Instituto de Biologia Molecular do Paraná. Graduado na Universidade de Brasília, concluiu seu doutoramento na Universidade de Paris VII. Pesquisador do Instituto Oswaldo Cruz, estuda mecanismos de regulação da expressão gênica durante a diferenciação do Trypanosoma cruzi no inseto vetor da doença de Chagas. Outra importante contribuição sua levou ao desenvolvimento de um kit de diagnóstico para doença de Chagas, considerado de excelência pela Organização Mundial da Saúde. Desse invento ele obteve a primeira patente internacional da Fiocruz e o Prêmio Invento Brasileiro do Governo do Estado de São Paulo. Integra diferentes sociedades científicas nacionais e internacionais, tendo sido membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Genética e Presidente da Sociedade Brasileira de Protozoologia. Recebeu a Ordem do Mérito Científico Nacional, na classe Comendador.
Sergio Schenkman é professor Titular no Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da Universidade Federal de São Paulo. Graduou-se em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências da USP. Doutorou-se no Instituto de Química da USP, sob orientação de Hernán Chaimovich. Realizou estágios de pós-doutorado no Institut Pasteur, França, e no European Molecular Biology Laboratory, Alemanha.
Realizou estágio na New York University Medical Center, Estados Unidos. Atualmente estuda o Trypanosoma cruzi, que causa o Mal de Chagas, visando a compreender a função de uma importante enzima, a trans-sialidase, bem como a organização nuclear e controle da diferenciação e do ciclo celular desse parasita. Possui contribuição relevante no estudo de componentes encontrados na saliva do Triatoma infestans, vetor do Trypanosoma.
O Acadêmico Sergio Danilo Pena, presidente do Núcleo de Genética Médica (GENE) de Minas Gerais, apresentou os dois novos membros da área das Ciências da Saúde.
A Professora titular de clínica médica da Faculdade de Medicina da USP, Berenice Bilharinho de Mendonça, responsável pela Disciplina de Endocrinologia, é natural de Uberaba, onde se graduou em Medicina pela Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro. Desenvolveu sua carreira acadêmica na Faculdade de Medicina da USP, onde concluiu o mestrado e o doutorado, tendo feito aperfeiçoamento em Biologia Molecular na Universidade de Glasgow. Atua como endocrinologista, especialmente na área pediátrica e da adolescência, e na gestão dos laboratórios do complexo hospitalar da Universidade de São Paulo. Suas principais contribuições referem-se aos mecanismos moleculares subjacentes às doenças endócrinas, área em que é reconhecida como uma das maiories especialistas no mundo.
Também Professor titular de clínica médica, na Unicamp, Mario José Abdalla Saad é médico, graduado pela Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro, em Uberaba. Completou a residência médica e os estudos de pós-graduação na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, e o estágio de pós-doutorado na Harvard Medical School, tendo recebido o New Investigator Award da Associação Americana de Endocrinologia.
Endocrinologia. Suas principais contribuições referem-se aos mecanismos de ação intracelular da insulina, em especial a sinalização a partir dos receptores do hormônio, a desregulação metabólica intracelular associada às duas modalidades de diabete melito, insulino-deficiente ou insulino-resistente, e os efeitos da idade. Atua em numerosas comissões de política científica no CNPq, Capes e Fapesp.
O Professor Elíbio Rech, da Embrapa, apresentou o novo membro da área das Ciências Agrárias.
O novo Acadêmico Carlos Clemente Cerri é Engenheiro Agrônomo graduado pela Unesp, e obteve seus títulos de Mestre e de Doutor em Ciência do Solo na USP. Fez pós-doutorado em Rothamsted, Inglaterra. Atualmente, é Professor Titular no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA-USP), onde já foi diretor e hoje orienta estudantes de pós-graduação em pesquisas sobre variações nos estoques de carbono no solo, emissão de gases do efeito estufa e sua mitigação em circunstâncias tropicais. Faz parte do Intergovernamental Panel of Global Change (IPCC) e do Tropical Soil Biology and Fertility. Coordenou 51 projetos científicos internacionais em Agricultura e Ciências Ambientais, inclusive a cooperação bilateral com o Institut de la Recherche pour le Développment (IRD). Foi agraciado com o grau de Cavaleiro da Ordem das Palmas Acadêmicas, da França, e admitido na Ordem Nacional do Mérito Científico, em 2004, na classe de Comendador.
Os dois novos membros da área das Ciências da Engenharia foram apresentados pelo Acadêmico Jorge Daniel Riera, Professor da UFRGS.
O primeiro foi Ennio Marques Palmeira , que cursou Engenharia Civil na UFRJ, tornou-se Mestre em Ciências pela Coppe/UFRJ e Doutor pela Universidade de Oxford. Professor Titular do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da UnB, é referência internacional na utilização de materiais alternativos em obras geotécnicas e de proteção ambiental, conhecidos como materiais geossintéticos. Foi Professor visitante da Universidade de British Columbia, Canadá, fundador e primeiro presidente da Associação Brasileira de Geossintéticos. Atuou como consultor em diversos importantes projetos de engenharia, no Brasil e no Perú. Contribuiu para a redação de normas técnicas para o Departamento de Estradas de Rodagem, dispondo sobre aterros sobre solos moles e emprego de geossintéticos.
O segundo diplomado da área foi Nivio Ziviani, que graduou-se em Engenharia Mecânica na UFMG, obteve o grau de Mestre em Informática na PUC-Rio e o grau de Ph.D. em Ciências da Computação na Universidade de Waterloo. É Professor titular do Departamento de Ciência da Computação da UFMG. Atualmente explora a combinação de sistemas de informação avançados, com comunicação móvel, num contexto interdisciplinar. Foi um dos criadores da conferência internacional SPIRES (String Processing and Information Retrieval) e do Laboratório para Tratamento da Informação. Produziu diversos protótipos que geraram duas empresas de alta tecnologia: a Miner Technology Group, fundada em 1998 e vendida para o Grupo Folha de São Paulo/UOL em 1999, e a Akwan Information Technologies, especializada em tecnologia de busca na web, criada em 2000 e vendida para a Google Inc., em 2005.
A última área contemplada na cerimônia, a das Ciências Humanas, teve como apresentador o Prof. Gilberto Velho, que recebeu o seu novo membro.
Bacharel em Ciências Sociais e em Ciências Econômicas, Ruben George Oliven é Mestre em Planejamento Urbano pela UFRGS e Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Londres. O Acadêmico é hoje Professor titular do Departamento de Antropologia da UFRGS, na qual criou e coordenou o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Lecionou em diversas universidades no exterior, entre elas as Universidades da Califórnia, de Paris e de Leiden.
Desenvolve pesquisas nas áreas de antropologia urbana, identidades nacionais e regionais, cultura brasileira, música popular. Foi presidente da Associação Brasileira de Antropologia e é presidente da ANPOCS.
Finalizando a diplomação, o mestre de cerimônias da solenidade, Paulo de Góes Filho, apresentou os cinco novos membros estrangeiros.
Dick Peters é professor aposentado do Departamento de Virologia da Wageningen University and Research Center (WUR), onde concluiu seu doutorado. Fez pós-doutorado na Universidade Illinois, durante o qual elucidou a estrutura do "Sowthistle yellow vein virus" (SYVV). Dedicou-se ao estudo dosTospovirus, seu genoma, taxonomia e patogênese. Iniciou sua colaboração com virologistas brasileiros em 1970 e, desde então, esteve várias vezes no Brasil, tendo ministrado curso avançado de virologia vegetal, em 1987, na Embrapa-Hortaliças e na UnB. Dessa colaboração resultou significativo avanço no conhecimento dos Tospovírus, dos tripes vectores e no desenvolvimento de cultivares de solanáceas de grande interesse agrícola, resistentes a esses vírus. Pode-se estimar que cerca de 30% dos virologistas de plantas atualmente ativos no país foram direta ou indiretamente influenciados pelo Dr. Peters.
Iain Le May graduou-se em Engenharia Mecânica pela Universidade de Glasgow, onde também obteve o Ph.D. Atuou como Professor titular na Universidade de Saskatchewan, onde estabeleceu um ativo grupo em Metalurgia Mecânica. Desde 1985 dedica-se integralmente à empresa Metallurgical Consulting Services, fundada por ele e da qual é hoje presidente. Atua nas áreas de lubrificação e laminação a frio; mecanismos de fadiga e propagação de trincas; fluência e ruptura a alta temperatura; metalografia e microscopia eletrônica; mecânica da fratura; biomateriais e implantes ortopédicos etc. É também autor nas áreas de educação, transferência de tecnologia e tecnologia e sociedade. Mantém laços estreitos com o Brasil, sendo desde 1985 Professor visitante do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da UFRJ.
Marc G. Caron é o titular da cátedra James B. Duke de Biologia Celular no Centro Médico da Duke University, onde cursou o pós-doutorado em Medicina e Bioquímica, após o doutorado na Universidade de Miami. Iniciou sua carreira cientifica investigando a estrutura, função e regulação de receptores acoplados à proteína G, tendo sido o primeiro a purificar e clonar o receptor Beta adrenérgico. O trabalho inovador do Prof.Caron permitiu compreender a relevância desses receptores no cérebro, principalmente os receptores de dopamina. Suas contribuições foram seminais na busca de tratamentos para a doença de Parkinson, depressão, abuso de drogas, déficit de atenção e hiperatividade. Desde 1999, ele colabora com vários cientistas brasileiros na geração e caracterização de camundongos geneticamente modificados, além de participar de atividades acadêmicas do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia Bioquímica e Molecular da UFMG.
Pierre-Louis Lions é professor do College de France e membro da Academia Francesa de Ciências. Preside o Conselho de Avaliação do Instituto Nacional de Pesquisas em Informática e Automação. É um dos grandes matemáticos da atualidade, devendo-se a ele várias das mais importantes contribuições à teoria das equações diferenciais parciais nos últimos 25 anos. Tem também destaque especial dentre os matemáticos na área de aplicações. Dentre suas contribuições marcantes, destacam-se a introdução de dois conceitos, considerados básicos no estudo das equações diferencias parciais não lineares: o de concentração de compacidade e o de um novo conceito de solução fraca, denominada solução viscosa. Desenvolveu o primeiro tratamento rigoroso da famosa equação de Boltzmann. Recebeu, entre outros prêmios, a Medalha Fields , em 1994, e foi admitido na Ordem Nacional do Mérito Científico, na classe de Grã-Cruz.
Timothy John Williams concluiu seu PhD no University College of London. Atualmente exerce a função de Professor titular do Departamento de Farmacologia Aplicada Asthma, Reino Unido, e é chefe da "Leukocyte Biology Section" do National Heart & Lung Institute, do Imperial College of London. Suas linhas de pesquisa principais envolvem as investigações para o entendimento dos mecanismos inflamatórios envolvidos na asma e na alergia. Manteve uma estreita colaboração com pesquisadores brasileiros, especialmente com a Fundação Oswaldo Cruz, a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e a Universidade Federal de Minas Gerais. Ainda participou como conferencista de vários congressos realizados no Brasil.
Finalizada a cerimônia, foi oferecido um coquetel a todos os convidados.