Notícia

PUC-São Paulo Online

Pós-Graduação

Publicado em 21 março 2011

O doutorado em Relações Internacionais, do Programa Santiago Dantas expressa um amadurecimento da pesquisa e do ensino na área. Sua criação, no entanto, reflete algo que ultrapassa o próprio crescimento da área de RI: o sucesso da parceria entre PUC-SP, Unesp e Unicamp, as três instituições que formam o Programa Santiago Dantas. "A parceria permanece inédita no Brasil, não há outra articulação desse tipo", observa o professor Reginaldo Nasser, coordenador do programa na PUC-SP. "Essa configuração, que existe desde 2002, se apóia no reconhecimento da Capes e continua merecendo destaque no cenário nacional. Não se trata de uma articulação de três programas, e sim de um programa composto pelas três universidades", esclarece. O coordenador aponta ainda, como fator de sucesso da parceria, o amplo apoio das três universidades - o que permite superar "dificuldades institucionais que, por vezes, impedem maior desenvolvimento do programa".

Entre os resultados da parceria, Nasser destaca mais um, a criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Estudos sobre os Estados Unidos (INCT-INEU). "Foi o único instituto aprovado pelo CNPq e pela Fapesp na área de RI", comemora. Vinculado às três instituições, o INEU incorpora ainda outras universidades federais (UFSC, UFPB e UFPI, veja abaixo).

Sobre o desenvolvimento da área de RI, Nasser afirma se tratar de um campo ainda em formação. "O doutorado aparece em um contexto importante no Brasil. RI é uma área de saber recente, pois os dois primeiros doutorados do país, da UnB e da PUC-Rio, têm cerca de quatro anos. A eles se juntam agora o nosso e o da USP".

O professor explica que o doutorado é uma continuidade, em patamar mais elevado de ensino e pesquisa, do mestrado; e que este se apóia, por sua vez, nas experiências obtidas na graduação em RI ("a base de toda essa construção de sete, oito anos"). De acordo com o docente, tal articulação entre os níveis pode ser verificada nas três dimensões universitárias: na pesquisa, por meio dos núcleos que reúnem alunos de graduação, mestrado, e agora doutorado; na extensão, por meio dos cursos de educação continuada, voltados ao aperfeiçoamento dos conhecimentos obtidos pelo aluno na sua formação inicial; e no ensino, mantendo na pós-graduação o "caráter interdisciplinar" da graduação. "Esta é a marca, a distinção que pretendemos conferir à área. É seu ponto fundamental, em que congregamos saberes de Política, Economia, Sociologia e História", enfatiza Nasser.

O Programa Santiago Dantas possui três áreas de concentrações: "Política Externa", focada nas relações econômicas e políticas dos EUA e do Brasil; "Instituições, Processos e Atores", voltada para o estudo de processos de integração regional, além de abordar questões relacionadas à globalização e seus impactos na economia internacional e nos estudos nacionais; e "Paz, Defesa e Segurança Internacional", que estuda a segurança internacional, com foco em temas de estratégia de defesa nacional, geopolítica e conflitos internacionais. "A fase, agora, é a de consolidar o doutorado", declara o docente. "Procuraremos conferir a este nível outros elementos que deram sucesso na graduação e no mestrado, como a internacionalização, estabelecendo novas parcerias de intercâmbio e convênios". De acordo com Nasser, o programa também deverá aperfeiçoar os projetos de pesquisa existentes, no INEU e nos seguintes núcleos de estudo: Grupo de Estudos Ásia-Pacífico, Grupo de Estudos da Paz, Grupo de Estudos de Defesa e Segurança Nacional, Grupo de Estudos Pacífico e Amazônia e Observatório das Relações EUA-América Latina.

Conheça o INEU

Criado em 2009, o INEU está voltado principalmente à análise das relações exteriores dos EUA. O trabalho de investigação organiza-se em quatro áreas temáticas: "Política econômica internacional dos Estados Unidos"; "Grande estratégia e política de segurança dos Estados Unidos"; "O papel dos Estados Unidos nas estruturas de governança global"; e "Integração e crise na América do Sul e a política dos Estados Unidos para a região". Além de habilitar os pesquisadores a analisar os diferentes aspectos da política externa dos EUA, o papel desse país no sistema internacional e de suas implicações para o Brasil, o INEU também pretende contribuir com os formuladores da política externa brasileira e a área empresarial (considerando a projeção externa crescente da economia brasileira e dada a expansão das atividades internacionais de suas empresas).

A sede do INEU fica no Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec), na rua Airosa Galvão, 64 (Água Branca, São Paulo); cada uma das universidades integrantes é uma subsede do Instituto. Para saber mais sobre o INEU e manter-se informado sobre seus eventos, acesse www.ineu.org.br.