Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Pós-Graduação da Universidade de São Paulo comemora 50 anos

Publicado em 18 setembro 2019

Atualmente, USP oferece aos alunos 267 programas de Mestrado e Doutorado e forma 4 mil mestres e 3 mil doutores por ano

Na última sexta-feira (13), a Universidade de São Paulo (USP) realizou uma solenidade que marcou as comemorações dos 50 anos de pós-graduação na instituição de ensino. Realizada no recém-inaugurado Anfiteatro Camargo Guarnieri, no campus de São Paulo, a iniciativa apresentou discursos de agradecimentos e de defesa da pós-graduação brasileira.

“Hoje, teremos um dia de celebração, de reconhecimento às pessoas que fizeram a pós-graduação da USP ser pujante como é hoje”, ressaltou o pró-reitor da universidade, Carlos Gilberto Carlotti Junior, ao Jornal da USP. Vale destacar que, atualmente, a USP oferece 267 programas de Mestrado e Doutorado e forma anualmente quatro mil mestres e três mil doutores.

Homenagens

A primeira instituição a ser homenageada foi a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), representada pelo presidente, Anderson Ribeiro Correia, e pela diretora de Avaliação da Coordenação, Sônia Bao.

Em discurso, Anderson Ribeiro Correia parabenizou a USP pela posição conquistada no ranking Time Higher Education (THE), divulgado em 11 de setembro. “A pós-graduação tem papel muito grande nos indicadores dos rankings internacionais. Toda pesquisa brasileira, em grande parte, é desenvolvida nas universidades. E, mesmo quando acontece nas empresas, possui a participação da instituição de ensino”, salientou.

A homenagem seguinte foi prestada à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que teve como representante seu presidente e ex-reitor da USP, Marco Antonio Zago.

“Nenhum país moderno sobrevive sem a ciência e a tecnologia. Particularmente, em São Paulo, temos motivos que explicam o sucesso do Estado como líder no desenvolvimento econômico, social e científico. A população paulista escreveu em sua Constituição que 1% da receita tributária do Estado será dedicada à Fapesp e esses recursos são de privativa administração dessa fundação”, enfatizou ao Jornal da USP.

“Além disso, há 30 anos, o Governo do Estado publicou um decreto que destina 9,57% de seu ICMS às universidades estaduais paulistas. Hoje é o dia de fazer o pleito para a preservação desses recursos”, completou Marco Antonio Zago.

Projeto

No reconhecimento à parceria da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, o pró-reitor de Pós-Graduação citou um projeto, em fase embrionária, para oferecer estágios para pesquisa na área governamental aos estudantes de pós-graduação. O homenageado foi o secretário-executivo da pasta, Américo Sakamoto.

“O objetivo é que promovamos uma maior interação da pós-graduação com as políticas públicas dentro do Estado de São Paulo”, afirmou Carlos Gilberto Carlotti Junior, que também fez o reconhecimento público ao trabalho dos servidores técnicos e administrativos da Pró-Reitoria, ao homenagear a funcionária Rosângela Nunes Colombo.

O reitor da USP, Vahan Agopyan, destacou as conquistas da instituição de ensino ao longo dos anos. “A universidade se mantém sólida quando sua comunidade não se curva diante das dificuldades. O sucesso da pós-graduação da USP é de todos que trabalharam para chegarmos até aqui. A busca contínua da qualidade é o que nos move, para que continuemos oferecer à sociedade a pós-graduação que ela merece”, disse ao Jornal da USP.