Notícia

TN Petróleo online

Pós-doutorado em sensoriamento remoto no Instituto de Energia e Ambiente da USP

Publicado em 03 setembro 2020

O Projeto Temático “Mudanças climáticas e impactos ambientais em áreas alagadas (wetlands) do Pantanal (Brasil): quantificação, fatores de controle e previsão em longo prazo” receberá, até 15 de setembro de 2020, as inscrições para uma oportunidade de pós-doutorado com bolsa da FAPESP.

A pesquisa é conduzida no Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP) e propõe usar dados de sensoriamento remoto passivo (hiperespectral e multiespectral) e ativo (SAR) para avaliar a distribuição espacial e quantificar a emissão de gases de efeito estufa emitidos pelos diferentes tipos de lagoas na região da Nhecolândia (MS), que apresenta milhares de lagoas com águas que podem variar de doce a alcalina.

São requisitos para a vaga ter: experiência em sensoriamento remoto e Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) aplicados a ciências naturais, ecologia, ciências do solo e dos recursos naturais; habilidades para processar imagens e gerar resultados para análises estatísticas relacionadas a modelos espaciais e temporais de assinaturas espectrais de alvos naturais; experiência com SIGs como ArcGis, ENVI, QGIS etc.

Além disso, é essencial possuir experiência com o processamento de dados SAR e desejável, mas não obrigatório, conhecimento básico de linguagem de programação, principalmente Java Script para processamento de imagens em nuvem na plataforma do Google Earth Engine.

Os interessados devem se inscrever enviando carta de interesse, duas cartas de referência e curriculum vitae enfatizando as habilidades requeridas no projeto para o e-mail do coordenador do projeto, o professor Adolpho José Melfi (ajmelfi@usp.br).

Mais informações sobre a vaga em: www.fapesp.br/oportunidades/3825.

A oportunidade de pós-doutorado está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 7.373,10 mensais e Reserva Técnica equivalente a 15% do valor anual da bolsa para atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

Caso o bolsista de PD resida em domicílio fora da cidade na qual se localiza a instituição-sede da pesquisa e precise se mudar, poderá ter direito a um auxílio-instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em www.fapesp.br/bolsas/pd.

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em www.fapesp.br/oportunidades.

Fonte: Redação TN Petróleo/Assessoria Fapesp