Notícia

RedeNotícia

Pós-doutorado em Medicina Veterinária com Bolsa da FAPESP

Publicado em 07 dezembro 2016

Agência FAPESP – O Projeto Temático “Capivaras, carrapatos e febre maculosa” oferece oportunidade de pós-doutoramento na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP, com Bolsa da FAPESP.

 

O selecionado realizará trabalho de pesquisa com duração de 24 meses no Laboratório de Doenças Parasitárias do Departamento de Medicina Veterinária e Saúde Animal, no campus do Butantã da USP, com diversas atividades a campo no interior de São Paulo.

 

A pesquisa estará vinculada aos subprojetos “Dinâmica populacional de capivaras e carrapatos e infecção por Rickettsia em capivaras e carrapatos em áreas endêmicas e não endêmicas para febre maculosa brasileira (FMB)” e “Avaliação da diversidade animal em áreas endêmicas e não endêmicas para febre maculosa, e o papel das capivaras como hospedeiros para carrapatos Amblyomma cajennense nas diferentes áreas, assim como a circulação de Rickettsia rickettsii nas diferentes espécies de vertebrados presentes nas diferentes áreas”.

 

Segundo o professor Marcelo Bahia Labruna, pesquisador principal do projeto, o objetivo é analisar a infestação por carrapatos, a infecção por Rickettsia e a estrutura e dinâmica populacional de grupos de capivara de vida livre em oito áreas distintas, sendo três áreas endêmicas para FMB e três áreas não endêmicas para FMB, todas com elevada ação antrópica, no Estado de São Paulo, e duas áreas de alta diversidade no bioma Pantanal.

 

“Nessas áreas, serão determinadas estrutura etária, razão sexual, flutuação populacional, taxa de crescimento e capacidade de suporte dos grupos de capivaras. Também serão quantificadas as infestações por carrapatos nos grupos de capivara e a infecção por Rickettsia spp nas capivaras e nos seus carrapatos”, disse.

 

O candidato deve comprovar experiência científica no tema proposto. É desejável experiência com manipulação de carrapatos e Rickettsia em laboratório e em trabalhos de campo com carrapatos e animais silvestres.

 

É imprescindível que o candidato tenha disponibilidade para se ausentar de seu domicílio na cidade de São Paulo por dias ou semanas consecutivas, em intervalos regulares ao longo da vigência da bolsa, uma vez que o projeto contempla diversas atividades a campo em diferentes municípios.

 

Os documentos necessários para a inscrição são: curriculum atualizado; carta de apresentação indicando a razão de interesse na bolsa, com um breve relato de sua experiência; duas cartas de recomendação.

 

As inscrições serão recebidas exclusivamente por e-mail, com documentação anexa em formato PDF e enviada a labruna@usp.br, até 18 de dezembro de 2016.

 

Mais informações sobre a oportunidade: fapesp.br/oportunidades/1350.

 

A vaga está aberta a brasileiros e estrangeiros. O selecionado receberá Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP no valor de R$ 6.819,30 mensais e Reserva Técnica. A Reserva Técnica de Bolsa de PD equivale a 15% do valor anual da bolsa e tem o objetivo de atender a despesas imprevistas e diretamente relacionadas à atividade de pesquisa.

 

Caso o bolsista de PD resida em domicílio diferente e precise se mudar para a cidade onde se localiza a instituição-sede da pesquisa, poderá ter direito a um Auxílio-Instalação. Mais informações sobre a Bolsa de Pós-Doutorado da FAPESP estão disponíveis em fapesp.br/bolsas/pd.

 

Outras vagas de bolsas, em diversas áreas do conhecimento, estão no site FAPESP-Oportunidades, em fapesp.br/oportunidades.