Notícia

Portal Novo Momento

Porções exageradas pesam na conta da obesidade

Publicado em 16 janeiro 2019

Existe algo de excessivo no tamanho das porções de comida servidas em restaurantes e isso não ocorre apenas nos Estados Unidos. Estudo realizado por equipe internacional de pesquisadores, que contou com o apoio da Fapesp, mostra que porções exageradas são comuns em restaurantes mundo afora.

O estudo publicado no British Medical Journal pesou e mediu o valor calórico de refeições em restaurantes populares no Brasil, China, Finlândia, Gana e Índia. O resultado mostrou que 94% das refeições à la carte e 72% dos pratos servidos em fast-foods continham mais de 600 quilocalorias – mais que o consumo energético por refeição recomendado pelo Sistema de Saúde da Inglaterra (NHS).

No artigo, exceto na China – que apresentou pratos menos calóricos que nos outros países –, o consumo das porções servidas em restaurante fornecia entre 70% e 120% das necessidades calóricas diárias para uma mulher sedentária, cerca de 2.000 calorias. O estudo mediu as calorias de 223 amostras de refeições populares de 111 refeições de restaurantes de Ribeirão Perto (Brasil), Pequim (China), Kuopio (Finlândia), Acra (Gana) e Bangalore (Índia).

A pesquisadora explica que as porções exageradas afetam o mecanismo compensatório. Normalmente, quando uma pessoa não obesa faz um almoço muito reforçado, ela tende a sentir menos fome e comer menos no jantar, por exemplo. Porém, os obesos perderiam essa percepção. Portanto, não ocorre mais essa regulação de comer menos na refeição seguinte”, disse Vivian Suen, pesquisadora da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto.

(com informações da agência USP)