Notícia

LIM - Laboratórios de Investigação Médica

Pomada contra efeitos da picada da aranha-marrom é testada em humanos

Publicado em 28 novembro 2018

Por Maria Fernanda Ziegler, da Agência FAPESP

A picada da aranha-marrom (Loxosceles) pode causar necrose na pele, falência renal e até morte. Uma nova pomada, no entanto, está sendo testada no Brasil. Seus efeitos já foram comprovados em testes realizados em cultura celular e em modelo animal. Agora a pomada terá a ação imunomoduladora testada em humanos, em ensaios clínicos de fase III, e poderá ser incluída no protocolo de tratamento de pacientes que desenvolveram lesão causada por picada do aracnídeo.

“Foi uma longa jornada de pesquisa sobre a ação da toxina até o desenvolvimento da pomada. Há 20 anos conseguimos, pela primeira vez, isolar e fazer o sequenciamento da proteína mais importante do veneno da aranha-marrom. Com isso, estudamos os mecanismos de ação da toxina e desenvolvemos inibidores já patenteados que poderão ser usados em estudos de estrutura e função e eventualmente como terapia”, disse Denise Tambourgi, pesquisadora do Instituto Butantan, em palestra na FAPESP Week New York.

Agência FAPESP

Mais informações clique aqui