Notícia

Agência Grande ABC

Polímeros com vida prolongada

Publicado em 24 maio 2010

Para avaliar a resistência de materiais poliméricos submetidos aos raios ultravioletas, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) acaba de receber uma câmara de intemperismo artificial (Weather-O-Meter), para executar ensaios para a avaliação e desenvolvimento de produtos expostos ao ambiente externo.

As radiações ultravioletas afetam e desgastam polímeros, uma vez que estão associadas ao mecanismo de fotodegradação. A câmara adquirida pelo Centro de Têxteis Técnicos e Manufaturados do IPT permite avaliar o envelhecimento dos materiais e fornece subsídios para o aumento de sua vida útil.

Segundo o IPT, os materiais são submetidos nos testes aos chamados ensaios acelerados, que fazem uma reprodução dos danos causados a um produto por meio de uma simulação da exposição ao sol por períodos prolongados.

Como a nova câmara, temperatura, umidade e radiação são facilmente fixadas e calibráveis. É possível controlar essas variáveis de acordo com os padrões estipulados pelo cliente, como fabricantes de bancos e de componentes da carroceria do setor automobilístico e empresas dos setores de revestimento e de confecções.

De acordo com os técnicos do instituto, o envelhecimento acelerado é uma técnica antiga de avaliação para materiais poliméricos, mas ainda em uso e aperfeiçoada com equipamentos que permitem o controle fino das variáveis e a obtenção de resultados com alta precisão.

Os efeitos da exposição prolongada ao sol nos materiais poliméricos são intensificados em ambientes úmidos, ou seja, a velocidade de envelhecimento será maior na presença da água em razão da formação de dois potentes agentes oxidantes, o oxigênio nascente e o ozônio.

Mais informações: www.ipt.br

Fonte: Agência FAPESP