Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP)

Poli renova convênio para estimular uso do plástico na construção

Publicado em 21 agosto 1999

São Paulo - O Centro de Desenvolvimento e Documentação da Indústria de Plásticos para a Construção Civil (Cediplac) e a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo assinaram ontem a renovação do convênio, firmado há dois anos, que desenvolveu, entre outros projetos, sistemas plásticos para uso em construção civil e redes de saneamento plástico. Segundo o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), Francisco Landi, entre as vantagens do Sistema 100% Plástico estão a facilidade de manutenção, maior durabilidade e menor custo de instalação. A cerimônia de renovação do acordo entre a Cediplac e a USP contou com a presença do secretário de Ciência e Tecnologia de São Paulo, José Anibal. O sistema já está em funcionamento em redes de esgoto instaladas em Santos (SP) e Brasília (DF) e a próxima etapa do programa tem como foco municípios no Interior da Bahia. "O objetivo da manutenção do convênio visa ao lançamento do programa em larga escala, permitindo que outras cidades brasileiras tenham acesso ao sistema", explica Landi. Segundo ele, a manutenção e limpeza da rede de esgotos dispensa mão-de-obra, substituída pelo uso de um veículo equipado com uma mangueira que injeta jatos de água na tubulação. A durabilidade maior do produto é garantida pela qualidade do produto que impede a ação corrosiva dos ácidos. O custo mais barato do sistema é possível porque o processo demanda prazo menor de instalação e utilização de tubos mais longos, diminuindo o número de emendas se comparado a materiais como concreto e cerâmica. O programa também prevê o uso do plástico no setor habitacional em tubulações prediais, portas, janelas, revestimentos de forros, paredes e pisos. O convênio entre as duas entidades inclui ainda programas de garantia de qualidade dos fabricantes de tubulações plásticas e projetos que visam a redução do consumo de água.