Notícia

Metropóles

Planta do cerrado é eficiente contra candidíase, afirma pesquisa

Publicado em 08 outubro 2019

Quatro substâncias do sansão-do-campo, usado normalmente como cerca-viva, possuem fortes qualidades anti-fúngicas

De acordo com pesquisadores brasileiros, uma planta do cerrado seria mais eficiente do que os remédios tradicionais para tratar a candidíase. Algumas substâncias encontradas no extrato de sansão-do-campo (Mimosa Caesalpiniifolia), usado como cerva-viva na região centro-oeste, se mostraram boas armas contra duas variedades da Candida, a glabrata e a krusei. O estudo desenvolvido pelos cientistas indica que quatro dos compostos da planta possuem maior poder antifúngico do que os medicamentos tradicionais.

O objetivo da pesquisa é criar uma opção mais barata do que o fluconazol, remédio comumente usado para combater à candidíase. O próximo passo do trabalho será usar as substâncias do sansão-do-campo na forma de pomada, em três formulações diferentes, para que seja definida a mais eficiente.

“O extrato do sansão-do-campo é muito complexo. Contém muita clorofila e ácidos graxos, que dificultam a identificação dos compostos presentes. Graças à parceria com a Universidade de Cádiz, conseguimos fazer a separação e direcionar a pesquisa para as frações mais viáveis”, conta Marcelo José Dias Silva, responsável pela pesquisa. Ele trabalha no Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (IB-Unesp), mas fez parte da pesquisa em Cádiz, na Espanha.

(Com informações da Agência Fapesp)