Notícia

Folha de S. Paulo

Plano ajuda a enfrentar China, mas não inova

Publicado em 03 agosto 2011

Por Claudio Angelo
De Brasília No início do ano, o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, costumava dizer que o Brasil precisava de um "Sputnik": um programa maciço de inovação tecnológica para driblar a crise internacional e estimular sua indústria. A nova política industrial passa longe disso. Desenhada para combater um sintoma - a conjuntura externa desfavorável e o sucateamento de indústrias tradicionais em competição com a China -, ela é tímida no ataque à doença - a falta de investimentos em pesquisa. Além disso, não [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.