Notícia

O Estado (CE) online

Planeta Impactado

Publicado em 18 outubro 2010

Segundo o físico Paulo Artaxo, professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo e membro da coordenação do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG) é possível concluir que a ação humana tem causado sérios impactos sobre o planeta, a ponto de alguns pesquisadores proporem chamar a era contemporânea de Antropocênica, na qual a atividade humana teria suplantado a da natureza na modificação do planeta.

"Já ultrapassamos a capacidade de regeneração do planeta em três áreas: na razão da perda da biodiversidade, nas alterações do ciclo do nitrogênio e nas mudanças climáticas", disse Artaxo, durante o fórum "Mudanças Climáticas Globais - Desafios e oportunidades de pesquisa", realizado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) nos dias 14 e 15 de outubro. O físico também é membro do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Brasil

No mesmo evento o pesquisador Carlos Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) falando sobre o impacto das mudanças climáticas na Amazônia, disse que a "contribuição do Brasil nas mudanças climáticas ocorre principalmente nas emissões de dióxido de carbono (CO2) por queimadas na região amazônica, que contribuem com 56% das emissões brasileiras". Elas são seguidas pela atividade agropecuária (24% das emissões) e pelos meios de transporte e geração de energia (12%).

Importante! Para Nobre, o Brasil está em uma posição privilegiada por conseguir reduzir as emissões com a diminuição das queimadas. Diferente da China que não conseguirá cortar as emissões sem afetar seu PIB.

Bancada Ruralistas versus Verdes

A bancada ruralista conseguiu reeleger 147 dos 241 parlamentares que fazem parte oficialmente da Frente Parlamentar da Agropecuária e ganha nomes relevantes ao tema. Entre os recém-eleitos estão o ex-governadores Blairo Maggi (PR), de Mato Grosso, Ivo Cassol (PP), de Rondônia, e Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Santa Catarina. No entanto o lado "verde" da força manterá no Congresso nomes como Sarney Filho (PV-MA), Ivan Valente (P-SOL-SP) e Dr. Rosinha (PT-PR), que têm defendido a integridade da legislação ambiental. A bancada deve ganhar reforços com a eleição para o Senado dos ex-governadores Eduardo Braga (PMDB), do Amazonas, e Jorge Viana (PT), do Acre.

Reciclar é Preciso

Falta menos de um mês para Fortaleza receber a Recicla Nordeste. Mesmo antes de acontecer a primeira e grande feira de reciclagem do Nordeste já é uma referência. Nomes como o Sabetai Calderoni, consultor da ONU, da advogada e docente da Escola Superior de Advocacia de São Paula, dra. Valéria Ramos e do presidente do Instituto Plastivida, Francisco de Assis Esmeraldo, indicam a seriedade e grandeza do evento.De 10 a 12 de novembro,Fortaleza será a Capital brasileira da reciclagem.

Além de uma grande mostra de tecnologias que vai reunir micros, pequenos e grandes empresários do setor de reciclagem e transformação de materiais do Nordeste e do Brasil e fomentar negócios, vai empreender ações de ecocidadania. Serão ministrados cursos para implantação de coleta seletiva em condomínios, curso de Educação Ambiental, além de palestras técnicas, específicas para profissionais da área.

Reflexão: "Aprender a desviar a vista de si mesmo é necessário para quem quer ver longe." Nietzsche.