Notícia

UOL

Pipoca ou biscoito de polvilho: confira qual lanchinho é mais saudável

Publicado em 06 maio 2020

É bastante comum optar por petiscos durante a tarde para lidar com o tédio e consumir algo saboroso enquanto estamos vendo tevê ou até mesmo trabalhando. Entre os mais populares, pelo sabor e praticidade, estão a pipoca e o biscoito de polvilho.

A pipoca pode ser feita no micro-ondas em alguns minutos ou na panela com óleo, manteiga ou sal --ingredientes comuns em casa. Já o biscoito de polvilho é encontrado facilmente em supermercados na versão doce ou salgada.

É fácil exagerar na quantidade consumida tanto da pipoca quanto do biscoito, principalmente quando estamos distraídos. Por isso, será que eles podem ser considerados alimentos saudáveis? A seguir, confira detalhes nutricionais desses petiscos, se eles possuem benefícios ou trazem riscos para saúde, além de o que fazer para torná-los opções mais leves sem comprometer o sabor.

Quem resiste a uma pipoca?

Para maratonar sua série favorita ou ver um filme, a pipoca se torna o petisco predileto da maioria das pessoas. A pipoca vem do milho que é uma fonte de carboidratos e esse alimento tem quantidades significantes de fibras, que melhora o funcionamento do intestino, o controle da glicemia (açúcar no sangue) e do colesterol "ruim".

Os seus grãos possuem polifenóis, um antioxidante que previne doenças e o envelhecimento precoce ao proteger as células do corpo humano contra ataques dos radicais livres. Além disso, também é fonte de vitamina A, do complexo B e K, ácido fólico e de minerais como o magnésio, fósforo e potássio.

Vale destacar que a pipoca de micro-ondas se torna um alimento completamente diferente do alimento preparado de forma caseira na panela. Isso porque ao ser industrializada são adicionados outros ingredientes como gordura vegetal, muito sódio, açúcares e conservantes para que ela se torne mais atrativa para o paladar. Por conta disso, a pipoca se torna mais calórica e com menor valor nutricional. Em excesso, esse tipo de pipoca aumenta a gordura corporal na região abdominal, eleva os níveis de colesterol LDL, considerado "ruim", e altera nos níveis da insulina.

Já a pipoca de panela, se for preparada com pouco óleo ou na água e sem temperos como manteiga ou catchup, não perde as suas propriedades nutricionais e continua saborosa.

Em 100 g de pipoca estourada com óleo há cerca de 435 kcal e em uma porção de 30 g temos cerca de 130 kcal. Já a pipoca de micro-ondas, sem gordura e sódio, pode chegar a 424 kcal em 100 g e uma porção com 30 g contém 127 kcal. Por isso, o consumo deve ser moderado, pois em excesso contribui com o ganho de peso.

Vale destacar que esse alimento é indicado para ser um lanche e não deve substituir refeições. A quantidade recomendada é em torno de uma xícara de chá por dia.

E o biscoito de polvilho ajuda a enganar a fome...

Mas deve ser consumido em poucas quantidades e bem de vez em quando. O polvilho é uma farinha extraída da mandioca, ou seja, é uma fonte de carboidrato. As demais propriedades como vitaminas, minerais e proteínas aparecem em quantidades muito pequenas e por isso esse alimento não proporciona benefícios para a saúde.

Pode ser considerado um alimento pouco calórico, porém em excesso também engorda. Em uma porção de 100 g do biscoito industrializado, produzido com gordura vegetal hidrogenada, ovos, polvilho, sal, açúcar e soro do leite em pó, encontramos em média 435 kcal. A porção de 30 g, que é a recomendada por dia, contém em média 130 kcal.

As quantidades de gorduras vão depender do modo de preparo —se ele for assado não haverá valores consideráveis de gordura, sendo isso um ponto positivo. Mas, caso ele seja frito, é provável que as quantidades de gorduras trans sejam altas e maiores do que os valores de consumo recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A indicação é que não ultrapasse 1% do valor calórico da dieta.

Esse tipo de gordura, a longo prazo, eleva os níveis de colesterol e prejudica o funcionamento cardiovascular. Em algumas versões industrializadas do biscoito de polvilho ele pode ter, em 30 g do alimento, cerca de 2,1 g de gordura trans.

Outra questão importante para se avaliar é a quantidade de sódio: algumas marcas apresentam cerca de 1 g do mineral em 30 g do produto. Lembrando que recomendação da OMS é de 2 g de sódio ao dia. E em apenas uma pequena quantidade de biscoito já teríamos consumido metade de sódio recomendado diariamente.

Qual é mais saudável?

Se você estiver em dúvida, opte pela pipoca caseira de panela. A pipoca é mais nutritiva pela presença de fibras e compostos antioxidantes, além de proporcionar maior saciedade, bem diferente das propriedades do biscoito de polvilho.

Mas a pipoca para ser mais saudável deve ser preparada com pouco sal e gordura. A versão de micro-ondas é considerada um alimento ultraprocessado por ter gordura e compostos químicos que realçam o sabor. Já a pipoca caseira é um alimento minimamente processado e pode fazer parte de uma dieta saudável, de acordo com os especialistas consultados.

Use somente meia colher de sopa de azeite de oliva para uma xícara de chá de milho e acrescente uma pitada de sal após ela estar pronta. Uma dica para deixar a pipoca ainda mais saudável é trocar o sal ou a manteiga por temperos naturais como cúrcuma, páprica, pimenta do reino, orégano ou salsinha. E para quem gosta dela doce experimente com canela, coco ralado ou cacau em pó.

Evite açúcares, achocolatados ou coberturas com chocolate, leite condensado, queijo ralado, maionese, mostarda, catchup e bacon, que são ingredientes pobres de nutrientes. Independentemente da forma de preparo, recomenda-se um consumo moderado.

Agora, se não quiser abrir mão do biscoito de polvilho, o melhor a fazer é investir na versão caseira. Sendo assim, na hora do preparo diminua a quantidade de sal, use um óleo vegetal e prefira assá-lo, pois isso já melhora consideravelmente suas características nutricionais, tornando-o um alimento mais saudável.

Vale ressaltar que as duas opções não contêm glúten e podem ser consumidas por celíacos. Mas, é importante conferir o rótulo dos alimentos para confirmar essa informação e quais são as propriedades nutricionais de cada um.

Compare os nutrientes!

A seguir, veja a comparação nutricional de cada alimento em 100 g:

Calorias

Pipoca caseira com óleo: 435 kcal

Pipoca de micro-ondas: 424 kcal

Biscoito de polvilho: 435 kcal

Carboidratos

Pipoca caseira com óleo: 70,3 g

Pipoca de micro-ondas: 57,5 g

Biscoito de polvilho: 80,5 g

Gorduras

Pipoca caseira com óleo: 15,9 g

Pipoca de micro-ondas: 20,6 g

Biscoito de polvilho: 12,2 g

Fibras

Pipoca caseira com óleo: 14,3 g

Pipoca de micro-ondas: 11 g

Biscoito de polvilho: 1,16 g

Sódio

Pipoca caseira com óleo: 4,32 mg

Pipoca de micro-ondas: 608 mg

Biscoito de polvilho: 97,8 mg

Fontes: Ana Paula Pereira, nutricionista e coordenadora de nutrição da Casa de Saúde São José (RJ); Andrea Vargas, nutricionista Ambulim do HC-FMUSP (Programa de Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo); Amanda Mineiro, nutricionista do HCor (Hospital do Coração de São Paulo); Silvia Messalem, nutricionista do Hospital Edmundo Vasconcelos; e Adriana Ávila, nutricionista especialista em nutrição em Cardiologia pelo InCor.

Referência: TBCA (Tabela Brasileira de Composição de Alimentos), feuta em parceria pela Rede Brasileira de Dados de Composição de Alimentos (Brasilfoods), USP (Universidade de São Paulo) e Food Research Center (FoRC/CEPID/FAPESP). Revisão técnica: Amanda Mineiro.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Central das Notícias